Governo promete que teleférico do Alemão volta em 2023 | Diário do Porto


Infraestrutura

Governo promete que teleférico do Alemão volta em 2023

Parado desde 2016, teleférico no Alemão vem sendo reformado para voltar a operar. Enquanto funcionou, tarifas dos moradores eram subsidiadas

8 de julho de 2022

Volta do Teleférico do Alemão deve beneficiar cerca de 10 mil pessoas, segundo o Governo do Rio (Foto: Agência Brasil)

Compartilhe essa notícia:


O teleférico do conjunto de favelas do Alemão, na Penha, zona norte do Rio de Janeiro, parado desde outubro de 2016, deve voltar a funcionar no segundo semestre de 2023. A promessa é da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Obras (Seinfra), que comanda as reformas para revitalização das seis estações desse meio de transporte.

Para a primeira etapa, que está em andamento, a estimativa é aplicar R$ 16,9 milhões. Atualmente, obras estão sendo feitas nas estações de Bonsucesso, Alemão e Baiana para recuperar os banheiros, parte elétrica e diversas outras estruturas

O percurso total do teleférico tem 3,5 quilômetros e o transporte, até a paralisação, era feito por 152 gôndolas com capacidade para 10 passageiros cada uma. A volta do serviço, pelos cálculos da Seinfra, vai beneficiar cerca de 10 mil moradores das comunidades de Bonsucesso, Adeus, Baiana, Alemão, Itararé e Palmeiras. “Quando o maquinário estiver em perfeitas condições, o trajeto total poderá ser feito em 15 minutos, reduzindo drasticamente o tempo de deslocamento dos moradores”, promete a Secretaria.


LEIA TAMBÉM:

Fado Bicha se apresenta no Dolores Club, na Lapa

Galeão terá United Airlines no centro de manutenção

Uma política séria: fim da linha para Boris Johnson


Teleférico do Alemão tinha o objetivo de desenvolver a região

Entre os empregados contratados para as obras, há moradores das comunidades locais, o que permite a geração de renda e vagas de trabalho na região. Para a Seinfra, além de gerar empregos, a volta do teleférico é essencial para promover o turismo na área. “O transporte aéreo por cabo, além de ser a melhor alternativa para o transporte dos moradores, também promete ser um estímulo para o turismo nas comunidades alcançadas pelo Teleférico”, relata nota da Secretaria sobre a obra.

O investimento, referente à segunda etapa de reativação, será de R$ 150 milhões e vai incluir a recuperação e atualização dos equipamentos. Para o governador do Rio, Cláudio Castro, o objetivo é devolver aos moradores a oportunidade de usar um meio de transporte acessível, sem no entanto esclarecer como será a cobrança de tarifas. Enquanto o teleférico funcionou, havia uma tarifa especial para os moradores, que era subsidiada pelo Governo do Estado. “É inadmissível um equipamento deste porte ter permanecido tantos anos abandonado”, afirma Castro, candidato à reeleição.


/