Estácio de Sá | Diário do Porto

Estácio de Sá


Compartilhe essa notícia:


O leão do samba teve origem no Morro de São Carlos em 1955 e se chamava Unidos de São Carlos. A partir de 1983 passou a não representar só o morro, mas todo o bairro do Estácio, mudando assim seu nome.

A primeira escola de samba do Brasil

Desde sua fundação, ainda como Unidos de São Carlos, a Estácio de Sá se declara descendente direta da Deixa Falar, a primeira escola de samba da história. O primeiro passo para salientar essa ligação foi a adoção do leão como símbolo da escola, sendo este, o mesmo símbolo utilizado pela Deixa Falar. Posteriormente, em 1965, a escola mudou suas cores para vermelho e branco, também em referência às cores da Deixa Falar. Em 2010, o então presidente da Estácio, Marco Aurélio Fernandes, assinou um termo transferindo a data de fundação da Estácio, que passou a assumir a data de criação da Deixa Falar, 12 de agosto de 1927. Passou então a ser reconhecia pelo IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) como a primeira escola de samba do país.

De volta ao topo

A escola vive, atualmente, uma época de glória. Após ser rebaixada pela nona vez em 2016, a escola vinha alcançando resultados não satisfatórios até 2019, ano em que foi novamente campeã da séria A e voltou a fazer parte do seleto grupo especial. A escola trará, em 2020, um desfile ousado com o tema Pedra.

Os principais títulos do Leão do samba:

Grupo A: 1967, 1973, 1978, 1981, 1983, 2006, 2015 e 2019

Grupo Especial: 1992 – “Paulicéia desvairada – 70 anos de Modernismo”

 

LEIA TAMBÉM:

Cidade do Samba

LIESA

A aposta da Mangueira para 2020

 


/