Theatro Municipal | Diário do Porto

Theatro Municipal

O Theatro Municipal do Rio de Janeiro é uma das principais casas de espetáculo do Brasil e da América Latina e exerce um grande papel na cultura da cidade e do país. Ao longo de mais de um século desde sua abertura, vem recebendo importantes artistas, orquestras e companhias de ballet do mundo inteiro, assim como os principais nomes brasileiros da música e dança.


Compartilhe essa notícia:


Frente do Theatro Municipal
Fachada do Theatro Municipal (Foto: Alexandre Macieira)

O Theatro Municipal do Rio de Janeiro é uma das principais casas de espetáculo do Brasil e da América Latina e exerce um grande papel na cultura da cidade e do país. Desde sua abertura, vem recebendo importantes artistas, orquestras e companhias de ballet do mundo inteiro.

O Theatro conta com diversas obras de artes, além de uma arquitetura imponente e materiais luxuosos. Também possui o próprio corpo artístico. Assim, é a única instituição brasileira a manter simultaneamente uma orquestra sinfônica, um coro e uma companhia de ballet. Apesar do nome, o teatro não pertence ao município e está vinculado ao estado do Rio de Janeiro. É possível fazer visitas guiadas durante a semana e aos sábados e feriados.

HISTÓRIA DO THEATRO MUNICIPAL

A ideia de um teatro nacional com companhia artística própria já havia surgido no início do século XIX. No entanto, o projeto só veio ganhar consistência no final do mesmo século, com grande empenho do dramaturgo Arthur Azevedo (1855-1908). Infelizmente, apesar de seus esforços, não chegou a ver a inauguração do teatro, morrendo nove meses antes da inauguração.

Inaugurado em 1909 pelo prefeito Souza Aguiar, o teatro fez parte de um projeto de reforma urbana iniciado em 1902 do então prefeito Pereira Passos. É inspirado na Ópera de Paris e as obras duraram quatro anos e meio, contando com os artistas nacionais mais consagrados da época para participar da decoração, como Eliseu Visconti e Rodolfo Amoedo, assim como diversos artesãos europeus para a instalação de vitrais e mosaicos.

Passou por quatro grandes reformas ao longo de sua história: em 1934 para aumentar sua capacidade; 1975 com obras de restauração e modernização; em 1996 a construção do edifício Anexo com salas de ensaios; e a última, iniciada em 2008 e finalizada em 2010, que novamente se concentrou na restauração e modernização do teatro.


/