Gol transfere voos do Galeão para o Santos Dumont | Diário do Porto


Empresas

Gol transfere voos do Galeão para o Santos Dumont

Mesmo com redução do ICMs no Galeão, Gol leva rotas para o Santos Dumont. Senador Carlos Portinho diz que decisão é lamentável

23 de março de 2022

Gol levará voos para o Santos Dumont e Galeão só terá um voo por semana para a Região Sul do país (foto: Divulgação)

Compartilhe essa notícia:


A Gol Linhas Aéreas vai transferir para o Santos Dumont voos que vinha operando a partir do Aeroporto Internacional do Galeão para Belo Horizonte, Campinas, Curitiba, Porto Alegre, Florianópolis e Navegantes (SC). A companhia também deixará de operar os voos que fazia do Galeão para Foz do Iguaçu (PR).

Segundo o site especializado AERO Magazine, com essas mudanças o Galeão não terá mais voos diretos para a Região Sul do Brasil, com exceção do realizado pela Latam, semanalmente, para Foz do Iguaçu. As alterações afetam seriamente os planos de fortalecer o Galeão como um hub aéreo internacional, na medida em que deixará de ser alimentado por voos nacionais de cidades importantes do país.

A Gol vai manter no Galeão os voos para Brasília, Belém, Manaus, Guarulhos, Aracaju, Fortaleza, João Pessoa, Maceió, Natal, e Buenos Aires. Em janeiro, a empresa foi a primeira aérea brasileira a solicitar a adesão ao Regime Tributário Especial que concede redução do ICMS do querosene de aviação para as companhias que operam no Galeão. Decreto Estadual em vigor desde 2 de setembro de 2021 reduziu a alíquota do tributo do combustível de 13% para 7%. Na época, a Gol disse que tinha planos para aumentar os voos no Galeão e que as novas rotas seriam anunciadas “em momento oportuno”.

Decisão da Gol é lamentável, diz senador Carlos Portinho

Desde o ano passado, a reação de vários setores do Estado do Rio contra o esvaziamento do Galeão, liderada principalmente pelo presidente da Assembleia Legislativa, André Ceciliano, e pelo senador Carlos Portinho impulsionou o movimento contra a privatização do aeroporto Santos Dumont no modelo proposto pelo Ministério da Infraestrutura.

O Governo Federal, que pretendia concentrar ainda mais os voos nacionais no Santos Dumont, foi pressionado a adiar o leilão para o próximo ano. Porém a decisão chegou tarde e o grupo Changi, que opera o Galeão e o aeroporto de Singapura, um dos mais importantes do mundo, anunciou sua saída do negócio brasileiro, decepcionado com os resultados negativos.

Para o senador Portinho, a decisão da Gol não faz sentido, na medida em que a empresa conseguiu a redução do ICMS de combustível para aumentar os voos no Galeão. “É lamentável e no fundo tudo é consequência do erro na modelagem da concessão do Santos Dumont. Mas também há erro e inércia da atual concessionária do Galeão, que mostrou incapacidade em atrair e manter voos para seu aeroporto”.

Em nota ao DIÁRIO DO PORTO, a Gol não explicou os motivos de estar transferindo voos para o Santos Dumont, mesmo tendo conseguido o benefício fiscal para aumentar voos no Galeão. A empresa afirmou que, “é a companhia com maior presença no Rio, a única com voos diretos para todas as regiões do Brasil, além de destinos no exterior. No 1º trimestre de 2022, 55% da oferta na Cidade Maravilhosa é provida pela GOL, que tem um papel fundamental na indústria do turismo e de negócios que movimentam a economia do município e do Estado”. Leia a íntegra da nota ao final da reportagem.

Além da Gol, outras empresas anunciaram o fim de voos para o Galeão. A Air France e a Lufthansa não farão mais os voos noturnos de Paris e Frankfurt, respectivamente. Ambas manterão os voos diurnos, porém a Lufthansa passará a operar a partir de Munique.

Eis a íntegra da nota da Gol:

A GOL é a Companhia com maior presença no Rio, a única com voos diretos para todas as regiões do Brasil, além de destinos no exterior. No 1º trimestre de 2022, 55% da oferta na Cidade Maravilhosa é provida pela GOL, que tem um papel fundamental na indústria do turismo e de negócios que movimentam a economia do município e do estado.

No Rio de Janeiro, a partir de 27/março/22, a GOL atinge a maior capacidade para uma baixa temporada desde o início da pandemia, ultrapassando a marca de 2 mil voos pousando e decolando na capital fluminense todos os meses, um aumento de 70% de capacidade se confrontado à malha de um ano antes na cidade. 

A partir da mesma data (27/03) estão mantidas no RIOgaleão as operações da GOL para: Buenos Aires/Aeroparque, Aracaju, Belém, Brasília, Fortaleza, São Paulo/GRU, João Pessoa, Manaus, Maceió, Natal e Recife. Já no SDU, a Companhia terá serviços para Porto Alegre, Florianópolis, Navegantes, Curitiba, Ponte Aérea/CGH, Campinas, Belo Horizonte, Vitória, Salvador e Brasília.

Essas movimentações reforçam a importância do Rio de Janeiro para a Companhia, oferecendo o produto mais completo aos viajantes cariocas.”


LEIA TAMBÉM:

Comissão da Alerj cobra recuperação de lagoas de Niterói

Rio tem água de qualidade, mas contaminação afeta 763 cidades

Shopping Barra World investe R$ 6 milhões em transição enérgetica

 


/