Shopping Barra World investe R$ 6 milhões em transição enérgetica | Diário do Porto


Sustentabilidade

Shopping Barra World investe R$ 6 milhões em transição enérgetica

Shopping do Recreio dos Bandeirantes investiu R$ 6 milhões em placas de energia solar e tem projetos para reaproveitamento de água e coleta seletiva de lixo

22 de março de 2022

Shopping Barra World investiu R$ 6 milhões na instalação de dois mil painéis solares (divulgação/Barra World)

Compartilhe essa notícia:


Primeiro shopping center temático a reproduzir a arquitetura dos principais monumentos históricos e turísticos do mundo, como a Torre Eiffel, o Big Ben londrino e as pirâmides do Egito entre outros, o Barra World, na Zona Oeste, quer se tornar referência sustentável no segmento dos grandes complexos comerciais da cidade. Para isso tem realizado investimentos robustos em transição energética, reuso de água e coleta seletiva de lixo.

Foram gastos R$ 6 milhões na instalação de duas mil placas solares na cobertura do centro comercial do Recreio dos Bandeirantes. Segundo o empresário José Koury, idealizador e proprietário do Barra World, a energia solar supre hoje toda a demanda energética do shopping que conta com 400 lojas, praça de alimentação, arena de Air Soft, escola e clube de tiro, condomínio corporativo e um campus da Universidade Estácio. “Hoje produzimos toda a energia que consumimos. E ainda temos um excedente de 10% para reserva técnica que no futuro pretendemos revender para o sistema”, conta Koury. Ele informa que o consumo médio do Barra World é de cerca de 70 mil kilowatts/mês. E estima que em sete anos terá o retorno do investimento realizado.

Proprietário do Barra World, José Koury quer fazer do shopping referência em sustentabilidade (arquivo pessoal)

O shopping que recebe em média 20 mil visitantes por dia também está desenvolvendo projetos para captação e reaproveitamento de água para uso em banheiros e limpeza de áreas externas e internas, além da coleta seletiva de resíduos sólidos. Por mês, o Barra World consome aproximadamente 2,4 milhões de litros de água. A cada 30 dias, o empreendimento produz 280 toneladas de lixo, o equivalente a 1,2 mil contêineres com capacidade de 240 litros cada. Nas próximas semanas, Koury pretende fechar uma parceria com uma cooperativa de catadores da região para que todo o lixo seja reciclado e gere emprego e renda para os trabalhadores que vivem nos bairros vizinhos do complexo.


LEIA TAMBÉM:

ODS 6: é vergonhoso faltar água potável a seres humanos

Rio tem água de qualidade, mas contaminação afeta 763 cidades

Batalhão Turístico não tem efetivo para atuar na Praça XV


/