YouTube Space fecha seu maior estúdio, no Porto | Diário do Porto

Indústria criativa

YouTube Space fecha seu maior estúdio, no Porto

A sede do YouTube Space no Rio auxiliava produções originais dos criadores de conteúdo. Empresa investirá em modelo híbrido, com espaços temporários e conferências online

22 de fevereiro de 2021
YouTube Space Rio será fechado permanentemente (Fotos: Youtube)

Compartilhe essa notícia:


Uma notícia triste para a economia da inovação no Rio de Janeiro. O YouTube Space, ambiente voltado para a gravação e a profissionalização de conteúdo produzido por usuários da rede social na Região Portuária, será fechado. Em comunicado aos frequentadores do espaço, a plataforma confirmou o encerramento de todas as suas unidades no mundo, que também incluem Berlim, Londres, Los Angeles e Nova York.

A notícia foi recebida com surpresa, já que o YouTube Space Rio é considerado o maior do mundo. O local funcionava desde 2017, com 3 mil metros quadrados, três estúdios, ilhas de edição e camarins. Os estúdios ficavam próximos a pontos turísticos como o Boulevard Olímpico, o Museu do Amanhã e o Museu de Arte do Rio, servindo de fonte de inspiração para os criadores.


LEIA TAMBÉM

Vendas de imóveis crescem, mas materiais preocupam

Saiba como será a reforma do Museu Nacional

Coalizão Rio discute mais rodovias e ferrovias no RJ


Novo modelo do YouTube Space

O YouTube Space era o espaço perfeito para os usuários da plataforma criarem conteúdos originais e melhorarem o seu network. Além de ter a sua disposição recursos de última geração para gravação e edição de vídeos, como também participar de eventos exclusivos.

De acordo com o YouTube, os criadores de conteúdo não serão desamparados, mas remanejados para um novo modelo híbrido, com espaços físicos temporários e conferências online.

Youtube Space Rio
Espaço oferecia infraestrutura completa para os produtores de conteúdo

O YouTube ainda ressaltou que o novo modelo já é um sucesso, uma vez que em 2020 foram realizados mais de mil eventos virtuais que tiveram a participação de 70 mil pessoas em 145 países. Enquanto isso, quando ainda operava em espaços físicos, o público atingido desde 2016 não chegou a 15 mil criadores em 20 cidades.

Os eventos presenciais devem voltar a acontecer quando a pandemia estiver controlada. Enquanto isso, o YouTube deve promover workshops online ao vivo ou gravados e manterá o investimento no programa NextUp para criadores emergentes.