Vote no Ambulatório da Providência: 30 anos de solidariedade | Diário do Porto


Solidariedade

Vote no Ambulatório da Providência: 30 anos de solidariedade

Ambulatório da Providência é finalista do prêmio do Bem Maior. Saiba como votar e ajudar no trabalho de recuperação de cidadãos em situação de rua

13 de julho de 2019

Madre Teresa é uma das fontes de inspiração

Compartilhe essa notícia:


Em uma casa simples entre a estação São Cristóvão do MetrôRio e a Quinta da Boa Vista, uma turma para lá de especial realiza um trabalho digno de aplausos e merecedor de muito apoio. São os voluntários do Ambulatório da Providência, que atendem gratuitamente quem menos tem e quem mais precisa: a população de rua.

O trabalho de integrar médicos, psicólogos, assistentes sociais, dentistas e religiosos para tentar recuperar os pacientes colocou o Ambulatório da Providência entre os 100 finalistas ao prêmio do Edital do Movimento Bem Maior, entre as mais de 2 mil instituições que se inscreveram em todo o país. Quem quiser ajudar é só votar no site www.movimentobemmaior.org. O movimento tem entre seus apoiadores o apresentador Luciano Huck e alguns empresários top de linha, como Elie Horn, da Cyrela; Eugênio Mattar, da Localiza; e Rubens Menin, da MRV Engenharia.

Banho, roupas e refeições

No Ambulatório, os assistidos podem tomar banho, ganhar roupas e fazer 2 refeições (café da manhã e almoço), mas os clientes não são apenas moradores de rua. Os voluntários também atendem a soropositivos para HIV, profissionais do sexo, usuários de drogas lícitas e ilícitas. Além da sede em São Cristóvão, o Ambulatório da Providência tem um posto de atendimento semanal na Vila Mimosa, área de prostituição no centro do Rio de Janeiro.

A instituição se mantém por meio de contribuições de doadores e doações de empresas privadas. Assim, em três décadas anos, já atendeu nada menos do que 25 mil moradores de rua. O embrião do projeto foi um movimento iniciado em 1984 pelos médicos Maria Inêz Linhares de Carvalho e Luiz Roberto Ribeiro Castello Branco, do Banco da Providência. Eles buscaram apoio da Fundação Oswaldo Cruz para prevenir e combater a AIDS nos grupos de risco.

Dom Eugenio Sales apoiou criação

No ano seguinte, o trabalho já foi apresentado no III Congresso Internacional de AIDS e aos representantes da OMS. A equipe ajudou a tornar obrigatório o exame de HIV para todos os doadores de sangue no estado e, com o apoio do então Cardeal Dom Eugenio Sales, criou em 1989 o Ambulatório da Providência. O trabalho foi reconhecido internacionalmente em 1994, quando ganhou do governo da Áustria o Prêmio Leopold Kunschak, pelo destaque no campo de Ciências e Pesquisa em prol da humanidade.

Desde 2006, quando se tornou uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público, o Ambulatório da Providência consolidou-se como entidade sem fins lucrativos, contando unicamente com a doação de sócios-colaboradores e empresas privadas. O Ambulatório também fornece assessoria jurídica, com encaminhamento para retirada de documentos, além de cursos profissionalizantes e confecção de currículos para que possam retornar ao mercado de trabalho e à sociedade. 

Dinheiro vai para mulheres em situação de rua

Segundo a médica Luiza Linhares, diretora do Ambulatório da Providência, o trabalho tem como objetivo “resgatar de maneira integral e completa a dignidade de cada pessoa, dando a ela todas as ferramentas que ela precisa para conseguir sair da condição de rua e retornar para sociedade”.

Você pode ajudar o Ambulatório da Providência a ganhar o prêmio, que pode chegar a R$ 100 mil. O dinheiro será destinado ao acolhimento de mulheres em situação de rua. Para votar, basta fazer um rápido cadastro no site www.movimentobemmaior.org, ir em “buscar” e digitar “Ambulatório”, e finalizar em votar. Conheça também outros projetos bacanas de promoção da cidadania.


LEIA TAMBÉM:

Fim de semana com forró, telescópios e tubarões

Petrobras dará até R$ 10 milhões para ideias inovadoras

Arquiteto Sérgio Magalhães propõe mobilização pelo Rio

 

 


/