Saúde

VLT, Supervia e Rodoviária se preparam contra o coronavírus

Ainda sem orientações do Governo, empresas de transporte do Rio começam a adotar medidas para tentar reduzir o risco de contágio do coronavírus

15 de março de 2020
Empresas de transportes do Rio, como o VLT, iniciam medidas para tentar evitar o contágio por coronavírus (Foto: DiPo)

Compartilhe essa notícia:


O VLT, a Supervia e a Rodoviária do Rio, empresas do setor de transporte público, começaram a tomar medidas para tentar diminuir o risco de contágio pelo coronavírus. Mesmo ainda sem orientações específicas do Governo Federal ou Estadual sobre intervenções nos transportes públicos, as medidas preventivas orientadas pelo Ministério da Saúde e OMS (Organização Mundial de Saúde) devem ser seguidas pelas empresas. E as pessoas devem evitar aglomerações, o que inclui viagens desnecessárias nos transportes de massa.

O VLT Carioca desabilitou a função manual de abertura de portas e passou a realizar a liberação automaticamente para embarque e desembarque. Essa medida tem o objetivo de reduzir o risco de contágio pelo contato. Além disso, o consórcio está desinfetando os suportes das composições e aumentando a frequência de limpeza dos aparelhos de ar-condicionado.

Na Supervia, foram produzidos conteúdos para os canais de comunicação nos trens e estações, com base no material oficial do Ministério da Saúde. Cartazes estão sendo afixados nos quadros de avisos, além da veiculação de áudios e vídeos com as principais orientações. Segundo a empresa, houve a contratação, em caráter emergencial, de equipes extras para a desinfecção interna dos trens e catracas nas estações de maior movimentação, reforçando o efetivo que já atua na limpeza dos ambientes.

Na última sexta-feira, representantes de empresas de ônibus que operam na Rodoviária do Rio se reuniram com representantes do Governo do Estado, visando adotar medidas de prevenção em seus veículos. Na própria rodoviária, já há oferta de álcool em gel na praça de alimentação, banheiros e nas entradas e saídas. Além disso, também estão sendo veiculadas campanhas educativas nos monitores espalhados pelo local.


LEIA MAIS:

Governo promete restaurar Fazenda Colubandê, em S. Gonçalo

Banco Central não tem previsão para retomar obras no Porto

Antonio Queiroz quer fortalecer o comércio do centro do Rio


O MetrôRio e o sindicato das empresas de ônibus urbanos ainda não anunciaram iniciativas de prevenção, apesar de serem os modais com o maior número de usuários.

De maneira geral, as autoridades da Saúde têm orientado a população a evitar aglomerações de pessoas, situação comum nos transportes públicos, mas por enquanto não há restrição para o uso dos mesmos. Segundo o Ministério da Saúde, a transmissão do vírus ocorre entre os indivíduos por meio de tosses, espirros, catarro, gotículas de saliva, contato físico, contato com superfícies infectadas, seguidos de contato com a boca, nariz ou olhos.

Para se prevenir, algumas das orientações simples são lavar frequentemente as mãos com sabão; utilizar álcool em gel; ao tossir e espirrar, cubra a boca e o nariz utilizando os braços; não compartilhe objetos pessoais; evite pôr a mão na boca; evite coçar o nariz e os olhos.

O Ministério da Saúde criou um portal para mais informações e esclarecimentos de dúvidas:  https://www.saude.gov.br/saude-de-a-z/coronavirus