Vídeo, no Rio, mostra pânico com jubarte, baleia dócil | Diário do Porto


MAR

Vídeo, no Rio, mostra pânico com jubarte, baleia dócil

Perseguição de jubarte a um barco em Arraial do Cabo deixa pescadores em pânico. Porém, ambientalista afirma que esses animais são dóceis

21 de julho de 2022

Ambientalista Enrico Marcovaldi afirma que não há indícios de ataques de baleias jubarte à seres humanos (Foto: Reprodução da Internet)

Compartilhe essa notícia:


Um vídeo publicado nas redes sociais mostra uma baleia jubarte perseguindo um barco em Arraial do Cabo, no Rio de Janeiro. O fato deixou os tripulantes em pânico, no entanto, de acordo com o ambientalista e fundador do Projeto Baleia Jubarte, Enrico Marcovaldi, esses animais são dóceis e, este, “claramente não queria atacar as pessoas” na embarcação.

“A baleia nitidamente está acompanhando o barco e em nenhum momento se vê algum tipo de ataque. Ela está seguindo a embarcação e, pelo que deu para ver ali, é provavelmente um pouco mais jovem e essas são mais curiosas”, explica Marcovaldi, em reportagem do site UOL.

O ambientalista também afirma que não há relatos de agressividade das jubartes contra seres humanos e que muitas vezes, por conta de desinformação, esses animais são demonizados. “Se realmente fosse agressiva, haveria inúmeros relatos no Brasil e no mundo de ataque a pessoas. Se a jubarte ou as grandes baleias fossem agressivas, o homem já teria extinguido elas. Imagine um animal de 15 metros sendo agressivo? Sobrariam pouquíssimos barcos por ai”, acrescenta.

Segundo informações do Projeto Baleia Jubarte, o aparecimento desses animais na costa brasileira é comum. As jubartes são animais altamente migratórios, e por isso, durante o verão, migram anualmente para os mares antárticos para se alimentar e retornam para as nossas águas no inverno e primavera para acasalar, parir e amamentar seus filhotes.


LEIA TAMBÉM:

Rio reduz circulação de 8,1 bilhões de sacolas plásticas

Theatro Municipal tem ópera de Mozart nesta semana

Senac RJ oferece 40 vagas para capacitação em tecnologia


Vídeo: Portal Ita Rio Notícias

Pescadores ficam assustados com perseguição da jubarte

É possível ver na gravação que os tripulantes ficam extremamente assustados com a presença da baleia em torno do veículo. Um deles chega a dizer que a jubarte estava batendo na embarcação. “Ô Jesus! Olha aqui, do lado da gente. Acelera aí que se não vai dar ruim. Só Jesus mesmo, meu pai amado. Negócio tá feio, tá atacando a gente. Ela voltou pra atacar a gente, tá vendo? Já tomei dois remédios pra pressão cedo. Tá querendo atacar a gente. Deu outra porrada no barco de novo”, diz um dos pescadores.

Apesar do desespero, Marcovaldi ressalta que se a baleia quisesse atacar os pescadores, ela provavelmente conseguiria, tendo em vista que a velocidade atingida por elas é maior que a do barco. “Se realmente fosse agressiva, haveria inúmeros relatos no Brasil e no mundo de ataque a pessoas e não há”.


/