Venda do A Noite trará economia de R$ 3,6 milhões ao Governo | Diário do Porto

Imóveis

Venda do A Noite trará economia de R$ 3,6 milhões ao Governo

A Noite será leiloado no próximo dia 30, com valor avaliado em R$ 98 milhões. Governo quer economizar com os gastos de manutenção do imóvel

22 de abril de 2021
A Noite, inaugurado em 1929, foi o mais alto edifício do país (Foto: Diário do Porto)


Compartilhe essa notícia:


O Governo Federal espera economizar até R$ 3,6 milhões por ano com a venda do Edifício A Noite, que será realizada por leilão eletrônico no próximo dia 30. O prédio está avaliado em R$ 98 milhões.

A economia virá quando o Governo transferir o A Noite ao novo dono e deixar de gastar cerca de R$ 300 mil mensais com a manutenção de elevadores, segurança, brigadistas e taxas de luz e água.

O A Noite, de 1929, é um dos mais importantes exemplares da arquitetura art déco no Rio. Com seus 22 andares, foi o mais alto edifício do país, ao ser inaugurado, e abrigou a sede da Rádio Nacional, quando esta era o principal veículo de comunicação do Brasil.

Situado na Praça Mauá, sua revitalização será um marco para a valorização do Porto Maravilha e da região central da cidade. Representantes do mercado imobiliário consideram alto o preço pedido pelo Governo, mas esperam que a venda seja realizada e que o comprador destine o imóvel para uso hoteleiro ou residencial.

A Noite tem caução de R$ 4,9 milhões

O prédio está sem uso há vários anos e seu aspecto de abandono afeta os imóveis vizinhos. Os interessados em sua compra devem enviar as propostas pelo site de venda de imóveis da Uniãoaté as 14h59 do dia da concorrência.

As ofertas devem ser registradas por meio do Sistema de Concorrência Eletrônica (SCE), disponível nosite de imóveis. Para isso, é necessário fazer login no Portal gov.br, que possibilita acesso às páginas do Governo Federal.

Para que a proposta seja validada é necessário anexar o comprovante de pagamento da caução, equivalente a 5% do valor do imóvel, ou seja, R$ 4,9 milhões. O interessado que apresentar a oferta de maior valor vence o leilão. Caso a proposta apresentada não seja a vencedora, a caução será integralmente devolvida, segundo a Secretaria de Patrimônio da União (SPU).


LEIA TAMBÉM:

Projeto que beneficia Galeão avança na Alerj

Edifício Aqwa, no Porto Maravilha, recebe a Icatu Seguros

Crise fecha 90 mil pequenos negócios, diz Sebrae Rio