Vacina de Oxford: voluntários sem efeitos colaterais graves | Diário do Porto


Saúde

Vacina de Oxford: voluntários sem efeitos colaterais graves

Por enquanto, 1.700 voluntários de São Paulo já receberam a vacina de Covid-19 de Oxford e primeiros resultados são animadores

6 de agosto de 2020

Covid-19 é tema de livro indicado por Olga de Mello (Foto: Deposit Photos)

Compartilhe essa notícia:


Os 1.700 voluntários de São Paulo que já receberam a vacina de Covid-19 da Universidade de Oxford não relataram efeitos colaterais graves, segundo a revista Veja. As reações se restringiram apenas a incômodo no local de aplicação, dor de cabeça e febre baixa/moderada.

São Paulo é onde o processo de testes encontra-se mais avançado no Brasil até o momento: 85% das voluntários receberam a vacina. Rio de Janeiro e Salvador são as outras cidades que estão realizando testes. Enquanto que no Rio, 61% de um total de 2.000 voluntários já receberam a vacina, em Salvador a porcentagem é de 36% de um grupo de 1.000 recrutados.

Fiocruz vai produzir 100 milhões de doses

Na última semana, o Ministério da Saúde anunciou um acordo com o laboratório AstraZeneca e a Universidade de Oxford pelo qual a Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) irá produzir 100 milhões de doses da vacina de Covid-19 no Brasil, caso seja comprovada sua eficácia e segurança. O primeiro lote, de 15 milhões, deve chegar em dezembro.


LEIA MAIS

MetrôRio e Itaú entregarão 400 mil máscaras para comunidades do Rio

Hotéis do centro do Rio começam a superar o pior da crise

Firjan aponta otimismo para os próximos 6 meses