Um bairro feito em impressora 3D? Sim, temos... nos EUA | Diário do Porto

Inovação

Um bairro feito em impressora 3D? Sim, temos… nos EUA

Duas empresas na Califórnia se unem para planejar bairro com casas feitas em impressoras 3D: tempo de construção curto e sem desperdício de material

28 de março de 2021
Casa da Might Buildings: estética moderna e sustentabilidade


Compartilhe essa notícia:


Uma casa feita por impressoras 3D teria preços salgados demais para a combalida moeda brasileira, mas a perspectiva é um aceno e tanto para o futuro, especialmente quando o Brasil der prioridade à ciência e tecnologia. Na Califórnia, nos Estados Unidos, começa a se tornar realidade não uma ou outra casa, mas um bairro de moradias impressas. Duas empresas estão à frente do empreendimento ousado.

A parceria é entre a Palari, de desenvolvimento imobiliário sustentável, e a Might Buildings, responsável pela construção. Vinte mil metros quadrados vão abrigar uma comunidade planejada com 15 casas na cidade de Rancho Mirage, a leste de Los Angeles. “Será a primeira atualização local de uma nova visão para o futuro da habitação”, disse Alex Duboc, um dos sócios da Might Buildings, ao The Guardian.

As casas terão até três quartos e dois banheiros, mas os cômodos podem ser alterados, com possibilidade de anexar piscina, lareira e área de lazer. A sustentabilidade é outra marca: o processo de construção gera o equivalente a apenas 10% dos resíduos de uma construção convencional.

 


Leia também:

Incêndio na Gamboa: crônica de tragédias anunciadas

Vacina garante retomada do turismo nos EUA

Alerj apoia plano da Fiocruz contra pandemia nas favelas


 

As casas são criadas em um grande armazém na cidade de Oakland, sede da empresa. Até 80% podem ser automatizados. As impressoras 3D têm o tamanho de uma garagem. O fato de o material usado endurecer rapidamente permite a impressão em tempo curto: de dois a quatro meses para tudo ficar pronto. Quando a impressão termina, a casa é transportada em caminhões e instalada em um mês.

Preço muito alto ainda

O modelo básico, “Studio”, sai por pouco mais de US$ 187 mil. Hoje isso equivale a cerca de R$ 1 milhão. E com apenas banheiro, uma sala e 32 metros quadrados. As maiores e mais luxuosas, com mais de 100 metros quadrados e com três quartos, dois banheiros e área de lazer, chegam a US$ 950 mil (R$ 5,3 milhões).

O investimento inicial pé alto, mas nos Estados Unidos é um preço competitivo com as casas vendidas nas imediações de Los Angeles. A Might Buildings tem como público alvo trabalhadores de classe média que nunca tiveram a chance de adquirir uma casa no mercado imobiliário de Los Angeles.