Secretário de Turismo preserva trens do Corcovado: história protegida | Diário do Porto

História

Secretário de Turismo preserva trens do Corcovado: história protegida

Tutuca se licencia do cargo para aprovar projeto em conjunto com André Ceciliano, presidente da Alerj, evitando leilão e sucateamento dos trens do Corcovado

25 de março de 2021
Gustavo Tutuca, com máscara, de volta à Alerj: história preservada


Compartilhe essa notícia:


Cinco composições que durante 40 anos transportaram cariocas e turistas na Estada de Ferro do Corcovado foram tombadas por um projeto de lei dos deputados estaduais Gustavo Tutuca e André Ceciliano. O tombamento é por interesse turístico, histórico e cultural. A fabricante é a empresa suiça SLM / BBC (Swiss Locomotive and Machine Works Winterthur).

Os trens funcionaram entre o Cosme Velho e o Cristo Redentor de 1979 a 2019, quando foram substituídos e ficaram sob responsabilidade do Ministério do Meio Ambiente, por meio do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio). Neste ano, foi anunciado o leilão das composições. A partir da movimentação causada pelo projeto de lei, o ICMBio cancelou o leilão, que estava previsto para o próximo dia 31.

Trens do Corcovado
Os antigos trens do Corcovado: 40 anos de história no Turismo do Rio

Para o deputado Gustavo Tutuca, que para votar o projeto licenciou-se da Secretaria estadual de Turismo, a intenção é preservar e dar o destino à altura do que os trens significam. “Vamos impedir que os trens sejam vendidos e acabem virando sucatas. Essa era a nossa maior preocupação. Com esse tombamento, nós salvamos esse patrimônio importante da história do Rio de Janeiro”, afirmou Tutuca.

 


Veja também:

Mapeamento busca negócios sustentáveis na Baía de Guanabara

Ó Glória: ‘berço da civilização carioca’ ganha site

Fajardo quer liberar vagas no centro aos fins de semana


 

“Vamos conversar com os municípios e identificar qual o melhor uso para o interesse turístico desses trens. É uma vitória muito importante aqui no parlamento. Quero agradecer aos colegas que aprovaram esse projeto de tombamento e à vossa excelência por ter chamado os trabalhos à ordem e colocado o projeto em votação. Quero agradecer também a sensibilidade do presidente do ICMBio, que cancelou o leilão previsto para o dia 31 de março”, declarou Tutuca ao plenário.

Deputado André Ceciliano sorri
Deputado André Ceciliano, na Presidência da Alerj (Divulgação)

Em Brasília, o deputado federal Otávio Leite, ex-secretário de Turismo do Rio de Janeiro, apresentou o projeto de lei 946/2021, com o objetivo de classificar as composições como de especial interesse e autorizar a doação dos trens pelo ICMBio ao Estado do Rio de Janeiro para que sejam preservados e tenham destinação turística.