Turismo

Turismo no Brasil perde R$ 62 bi em menos de 2 meses

A grande queda no Turismo do Rio de Janeiro, causada pela pandemia do coronavírus, fez com que, em 1 mês, o setor tivesse retração de 36,6%

15 de maio de 2020
Setor de Turismo teve queda no Rio por causa da pandemia da Covid-19. Ainda não há previsão para a retomada de crescimento do setor. (Foto: Riotur / Fernando Maia)

Compartilhe essa notícia:


A pandemia atropelou o turismo em uma fase de crescimento robusto no Rio de Janeiro. A temporada de cruzeiros de 2019/2020 foi a maior dos últimos anos. Segundo pesquisa do Skyscanner, o Brasil ficou em terceiro lugar entre os destinos emergentes mais procurados para 2020. Mas a pandemia iniciou uma queda vertiginosa, que deve seguir até 2021.

Neste momento, o Brasil ainda discute sobre a inclusão de lockdown nas cidades mais atingidas pela pandemia. Institutos como a Fiocruz e Centros de Pesquisas das universidades federais defendem a necessidade do aumento do isolamento social para frear a disseminação do vírus no país. Dessa forma, ainda não há previsão sobre quando será novamente seguro realizar viagens, tanto no Brasil quanto no exterior.

A Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), divulgada na última terça-feira 12, mostra o crescimento do setor de turismo e sua queda brusca no mês de março, período em que o novo coronavírus transformou-se em pandemia. A tabela abaixo mostra o aumento do índice de volume das atividades turísticas com relação ao mesmo período de 2019:

Variação Mensal (%)

JANEIRO ___________________9,9

FEVEREIRO _________________19

MARÇO ___________________– 30,5


LEIA MAIS

Furnas investe R$ 3 milhões em tecnologia contra a Covid-19

Roda gigante doa cestas básicas para a Providência]

Com um caso, Paquetá segue atenta contra o vírus


A queda das atividades turísticas no mês de março em relação a fevereiro foi de 36,6%. De acordo com a CNC (Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo), o turismo no Brasil já perdeu R$ 62,56 bilhões entre 15 de março e 10 de maio. O cálculo considera a relação entre fluxo de passageiros em voo e sua geração de receita. A CNC recolheu informações de 16 aeroportos brasileiros e verificou que os cancelamentos de voos, tanto nacionais quanto internacionais, passaram de 4% para 93%.

Mas a retração que atinge o setor de turismo afeta ainda mais o setor de comércio. Segundo pesquisa da CNC, no Brasil esse setor já teria perdido R$ 124,7 bilhões por causa da pandemia entre os dias 15 de março e 2 de maio. Já a pesquisa mensal do IBGE verifica que o índice de volume de vendas no comércio varejista ampliado no país é de -13,7, em relação a fevereiro.

Perdas no Turismo de todo o mundo

As perdas nos setores de turismo e comércio são grandes no mundo. Só a Itália perdeu 81 milhões de turistas, com perda de R$ 125 bilhões. Já os Estados Unidos perderam US$ 80 bilhões com o cancelamento de viagens, de acordo como U.S. Travel Association. Além disso, as perdas de 2020 já somam US$ 1,2 trilhões naquele país.