Think Rio ESPM quer unir pensadores e gestores | Diário do Porto


Inovação

Think Rio ESPM quer unir pensadores e gestores

Laboratórios serão lançados para reunir acadêmicos que pensam o Rio e executores de políticas públicas. O Porto Maravilha é o primeiro item na agenda

23 de junho de 2019

Edifícios do Porto Maravilha: aproveitar o legado olímpico é meta do Think Tank Rio (Foto: Dipo)

Compartilhe essa notícia:


De um lado, mentes do mundo acadêmico, cheias de projetos. De outro, autoridades e gestores de políticas públicas com o poder da caneta. Entre essas duas pontas, uma cidade maravilhosa mas sem esperança, ansiosa pela união de ideias e atitudes concretas para criar horizontes positivos. Este é o objetivo do Think Rio ESPM, um fórum permanente para discutir estratégias para melhorar a cidade. A iniciativa é da Escola Superior de Propaganda e Marketing. E o primeiro item da pauta não poderia ser outro: o Porto Maravilha.

O Think Tank Rio será lançado nesta terça-feira 25 no teatro Prudential, antigo Teatro Adolpho Bloch, na Glória. O objetivo é unir o conhecimento acadêmico aos responsáveis pela elaboração de políticas públicas. Até agosto, deve ser formado um conselho com 21 entidades, entre entes privados e públicos, que discutirão como transformar o material em ações concretas. A primeira discussão será como não deixar morrer, mas aproveitar o legado da Olimpíada na Região Portuária.

 


VEJA TAMBÉM:

Sacolas plásticas: lei proíbe a distribuição

Odebrecht, em recuperação judicial, cobra Caixa por obras no Porto

Indústria naval reage a MP que barateia importação de navios


 

O futuro do Carnaval também está na mira dos estudiosos da ESPM. que analisaram os desfiles da última década das escolas de samba do Grupo Especial. A festa movimentou R$ 3,78 bilhões este ano em negócios de comércio, audiovisual, entretenimento, gastronomia e turismo, mas enfrenta, para 2020, um dos maiores desafios da história, com a decisão do prefeito Marcelo Crivella de não financiar os desfiles.

A ESPM reuniu professores e criou seis laboratórios em busca de soluções para melhorar a imagem do Rio. As ideias serão levadas às autoridades. A diretora executiva do Think Rio ESPM, Sandra Sanches, “não é um projeto que tem início e meio fim, mas é para todo sempre”. Distribuir eventos por todo o território, na opinião do diretor acadêmico da ESPM Rio, Eduardo Ariel, é um caminho para turbinar a produção criativa do Rio.

 


/