Eleições: o que o novo governador vai fazer pelo Centro do Rio?

Segurança, emprego e despoluição da Baía de Guanabara: o que o novo governador vai fazer para promover o crescimento econômico e melhorar a qualidade de vida no Centro e no Porto Maravilha?

Museu não cumpria exigências de segurança, atesta Bombeiros

Situação é confirmada pelo Corpo de Bombeiros após análise da documentação da instituição, três dias depois do incêndio. Desde 2016, Ministério Público Federal apurava irregularidades no prédio. UFRJ alegou que aguardava verbas para as obras. O repasse foi aprovado pelo BNDES, mas liberação da verba dependia de retirada de parte do acervo inflamável

Museu não tinha brigada de incêndio, nem seguro para acervo

A informação é da vice-diretora Cristiane Serejo, ao garantir que o Museu já está se organizando para retomar as atividades de pesquisa e pós-graduação no horto botânico, que fica num prédio anexo e não foi atingido pelo fogo. Profissionais também já buscam maneira de recompor parte do acervo perdido.

Comerciantes temem fim da Operação Centro Presente

Comerciantes, executivos e profissionais que trabalham na região portuária estão temerosos com a segurança pública diante do impasse entre a prefeitura e o Sesc Rio para dar continuidade à Operação Centro Presente a partir do dia 1º de julho. Prefeito Marcello Crivella quer substituir o serviço pelo programa Rio Mais Seguro, cujo investimento mensal é de R$ 850 mil. O Rio Presente custa em torno de R$ 4 milhões por mês