Sesc RJ na Estrada mostra centro histórico de Itaboraí | Diário do Porto

Turismo

Sesc RJ na Estrada mostra centro histórico de Itaboraí

Patrimônio de Itaboraí, a Casa de Cultura Heloísa Alberto Torres é a sexta parada do Sesc RJ na Estrada, série na Band TV, com roteiro do DIÁRIO DO PORTO

29 de junho de 2021


O casarão de mais de 200 anos pertenceu à arqueóloga Heloísa Alberto Torres, que foi presidente do Museu Nacional (Foto: Reprodução/ internet)


Compartilhe essa notícia:


A série de reportagens Sesc RJ na Estrada, na Band TV, chegou ao centro histórico de Itaboraí, na Região Metropolitana, para destacar a Casa de Cultura Heloísa Alberto Torres. O casarão de mais de 200 anos leva o nome da arqueóloga que presidiu o Museu Nacional da Quinta da Boa Vista por 17. O local tem uma rara biblioteca, móveis, peças de arte sacra e documentos históricos. A visitação é gratuita, de segunda a sexta, das 8h às 17h e, aos sábados, das 18h às 21h. Assista ao episódio clicando aqui.

A série, com roteiro da Avenida Comunicação/Diário do Porto, é exibida todo sábado na Band Rio, às 18h50, com o patrocínio da Fecomércio RJ. Os programas são feitos em linguagem dinâmica, com cerca de 3 minutos.

Casa de Cultura - Sesc RJ na Estrada
Heloísa Alberto Torres deixou sobrado colonial onde morou, em Itaboraí, como patrimônio histórico (Foto: reprodução/ internet)

Espaço Cultural de Itaboraí

O sobrado do século 18 foi doado ao Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) no fim da década de 70. A iniciativa foi pensada e organizada por Heloísa Alberto Torres e sua irmã, que pretendiam preservar as memórias do pai, o sociólogo e político Alberto Torres.

A Casa de Cultura Heloísa Alberto Torres é a guardiã da memória e da cultura de Itaboraí. O espaço recebe regularmente exposições, eventos musicais, palestras, debates teatrais e literários. É ponto de visitação para pesquisadores e estudantes de várias partes do Brasil e guarda livros raros, parte dos estudos de Heloísa e as correspondências trocadas com o antropólogo francês Claude Lévi-Strauss.

O pioneirismo de Heloísa Alberto Torres

Nascida no Rio de Janeiro em 17 de setembro de 1895, Heloísa Alberto Torres alcançou reconhecimento internacional por seus estudos e trabalhos nas áreas de antropologia, arqueologia e etnografia do Brasil. Ela foi diretora do Museu Nacional, onde ingressou em 1918, como assistente do professor Roquete Pinto.

Desde muito jovem, Heloísa conviveu com alguns dos principais intelectuais brasileiros, amigos de seu pai Alberto Torres, como Rui Barbosa, Quintino Bocaiúva e Nilo Peçanha.

 

Sesc RJ na Estrada - Heloísa Alberto Torres
Retrato da antropóloga Heloísa Alberto Torres (Foto: Divulgação)

Heloísa Alberto Torres foi uma das pioneiras da luta pelos direitos das mulheres no Brasil e representante do país em conferências e entidades culturais no exterior. Como era seu desejo em vida, o sobrado colonial no qual morou nos últimos anos de vida, ao lado de sua irmã, em Itaboraí, foi doado ao Iphan e funciona, hoje, como a principal Casa de Cultura da cidade.

 


LEIA TAMBÉM:

Icatu chega ao edifício Aqwa e agita o Porto Maravilha

Campanha incentiva orgulho LGBTQIA+ entre servidores

“A gente precisa resgatar o Aeroporto do Galeão”


Sesc RJ na Estrada

O Sesc RJ na Estrada mostra atrações pouco conhecidas em cidades do interior do Estado. O objetivo é incentivar o turismo de proximidade, no qual as pessoas viajam para conhecer locais vizinhos de suas próprias casas. A série destaca belezas paisagísticas, culturais, arquitetônicas ou históricas em municípios das diferentes regiões do Rio.

A primeira temporada terá 26 reportagens, cada uma em um município diferente. Os episódios anteriores estão disponíveis no canal do Youtube do DIÁRIO DO PORTO.