Segunda é dia de samba na Pedra do Sal | Diário do Porto

Guia Maravilha

Segunda é dia de samba na Pedra do Sal

Todas as segundas acontecem na zona portuária duas rodas de samba praticamente no mesmo local, divididas apenas por rua.

20 de agosto de 2018




Compartilhe essa notícia:


A roda da samba da Pedra do Sal já é um programa tradicional da cidade (Foto: Divulgação)
A roda da samba da Pedra do Sal já é um programa tradicional da cidade

SEGUNDA-FEIRA, 20 de agosto

Todas as segundas acontecem na zona portuária duas rodas de samba praticamente no mesmo local, divididas apenas por rua. Uma é chamada Roda de Samba da Pedra do Sal, fundada em dezembro de 2009, e a outra Roda de Samba da Prainha. Em caso de chuva, não há samba.

A Pedra do Sal fica na Rua Argemiro Bulcão 38, Largo João da Baiana, aos pés do Morro da Conceição – Saúde.

Centros de Arte e Cultura

Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB)

DESTAQUE: A peça A serpente, a última escrita por Nelson Rodrigues, conta a história de uma mulher que se apaixona pelo cunhado depois de passar uma noite com ele com o consentimento da irmã. As duas começam, então, a disputar o mesmo homem.

De 3.8.18 a 3.9.18. Das 19h às 20h. A entrada custa R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia).

Programação: ‘A serpente’ (3.8.18 a 3.9.18) | ‘CCBB educativo (agosto)’ (1.8.18 a 31.8.18) | ‘Construções sensíveis’ (27.6.18 a 17.9.18) | ‘Galeria de valores’ (1.12.14 a 31.12.18)

Das 9h às 21h. Entrada franca.

Museus

Palácio Itamaraty – Museu Histórico e Diplomático

No interior do Palácio Itamaraty, na Rua Marechal Floriano 196, o Museu Histórico e Diplomático (MHD) reúne um belo acervo sobre a história diplomática do Brasil. Em seus amplos salões, caracterizados como uma residência no século XIX, há obras de arte, mobiliário de época e objetos decorativos.

Visitas guiadas as 13h, 14h e 15h. Entrada franca.

Palácio Tiradentes

A mostra ‘Três Vezes Rio‘ reúne fotografias do artista plástico e fotógrafo Aristides Corrêa Dutra. É uma rememoração de sua vivência em diferentes lugares da cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro. Da riqueza colonial ao contemporâneo, a mostra transcorre pelo neomedievalismo ao nacionalismo caboclo.

De 2 a 31 de agosto. Entrada franca.