Sebrae lança cartilha com dicas sobre negócios na Região Portuária | Diário do Porto


Empreendedorismo

Sebrae lança cartilha com dicas sobre negócios na Região Portuária

Como o DIÁRIO DO PORTO antecipou, publicação entregue a 700 empresários traz dicas práticas para adequar o modelo de negócio e desfrutar as oportunidades locais

18 de setembro de 2018



Compartilhe essa notícia:


huumburg-foto-divulgação10
Hummburg, na Rua da Quitanda, é um dos novos negócios instalados na região (Foto: Divulgação)

Conforme o DIÁRIO DO PORTO antecipou em julho (veja aqui), o Sebrae/RJ acaba de lançar uma cartilha exclusivamente voltada para as empresas já estabelecidas na Zona Portuária do Rio de Janeiro ou que pretendem se instalar, aproveitando as inúmeras oportunidades de negócios geradas a partir da revitalização da região.

Entregue a cerca de 700 pequenos negócios, a publicação traz dicas práticas para adequar o modelo de negócio para desfrutar as oportunidades locais. Os setores mais beneficiados e que devem receber novos negócios são gastronomia, economia criativa, turismo, serviços, comércio e tecnologia, vocações naturais ou que vêm despontando na região.

Entre os novos “entrantes” está a Hummburg, hamburgueria administrada pela jovem empresária Mariana Spíndola na Rua da Quitanda (veja mais aqui). O empreendimento, que surgiu em meio à crise que atingiu o Estado do Rio de Janeiro – e se refletiu no comércio da região central da cidade -, é um exemplo de que investir na região é um bom negócio.

Auxílio durante as obras

A cartilha também contém orientações para se preparar, caso precise lidar com transtornos e dificuldades de obras urbanas que ainda acontecerão em alguns pontos do território. Por isso, entre os empresários beneficiados, estão aqueles instalados nas áreas atingidas pelas obras da Linha 3 do VLT, que sofrem prejuízos com a interdição de ruas.

“O Sebrae/RJ realiza diversas ações na região. Uma delas é o atendimento na Rua Marechal Floriano que, no momento, passa por obras para a construção da Linha 3 do VLT. Desta forma, a entrega da cartilha, por meio de um atendimento com orientações estratégicas, será útil para as empresas que estão localizadas no perímetro destas obras”, afirma a analista Tainá Alves Souza.

Apoio aos novos entrantes

Segundo ela, a publicação mostra como a mudança cria uma nova realidade econômica e social nas localidades transformadas.  “O atual cenário da Região Portuária do Rio de Janeiro vem atraindo empreendedores para investir no território. São os chamados ‘novos entrantes’ que mexem com o mercado e trabalham com determinação para conquistar seu espaço”, explica.

A cartilha apresenta informações sobre os impactos e benefícios da transformação urbana na Região Portuária, para que os empresários ou novos entrantes possam implementar melhorias e identificar se há necessidade de adequar o modelo de negócio a esta nova realidade. A publicação faz parte do projeto Sebrae no Porto, que vem desenvolvendo uma série de ações na região.

Conheça, abaixo, os perfis dos novos negócios que estão se instalando na região, das micro e pequenas empresas e também dos negócios tradicionais já instalados na Região Portuária:

Perfil dos NOVOS negócios

  • 20% das empresas da foram registradas nos últimos dois anos, 48% na modalidade MEI (Microempreendedor Individual). Nesta modalidade, destacam-se os serviços ligados à beleza, com 35%.
  • Empresas com até dois anos de idade estão distribuídas nos seguintes setores: serviços
    (66%); comércio (23%); indústria (6%); e construção civil (5%).
  • 124 empresas são recentes, com menos de um ano de existência.
  • 69% das empresas com menos de um ano estão concentradas no setor de serviços, em especial no ramo de alimentação.

Perfil das MICRO E PEQUENAS EMPRESAS

  • O setor de serviços é predominante e representa 70% das empresas. Os três setores com maior concentração são: profissionais técnicos (24%); administrativos (19%); e alojamento/alimentação (15%).
  • O setor de comércio representa 19% das empresas da região. O ramo de varejo desponta com 79% das empresas. 15% das empresas estão no comércio de artigos de vestuário e acessórios.
  • No setor industrial, destaque para o ramo de bens de consumo, representando 22%, com prevalência de empresas ligadas à atividade de produção de vestuário em geral.

Perfil dos NEGÓCIOS TRADICIONAIS

  • A Região Portuária reúne 380 empresas com 50 anos ou mais de existência, nos mais diferentes segmentos e faixas de faturamento.
  • A empresa com registro ativo mais antigo tem 89 anos e atua no ramo de construção. A segunda mais velha completa 73 anos no mercado de iluminação.
  • A predominância de estabelecimentos longevos é do ramo de alimentos e bebidas, reunindo cerca de 34% das empresas em diferentes atividades do ramo.

 

  • Fonte: Sebrae, com Redação

 


/