Sacrifício do Galeão é isca para vender 3 aeroportos de MG | Diário do Porto

Economia

Sacrifício do Galeão é isca para vender 3 aeroportos de MG

No Rio, plano para hub áereo no Galeão não tem apoio do Governo Federal, enquanto em Minas ações fortalecem o aeroporto internacional de Confins

21 de junho de 2021


Aeroporto Santos Dumont é a joia para vender aeroportos mineiros (foto: Agência Brasil / Antonio Cruz)


Compartilhe essa notícia:


Em entrevista ao jornal O Globo, o secretário de Aviação Civil, Ronei Saggioro Glanzmann, reafirmou a disposição do Governo Federal em privatizar o aeroporto Santos Dumont, sem restringir suas operações apenas à ponte-aérea para São Paulo ou a voos regionais, como reivindicam o Governo do Estado e a Prefeitura do Rio.

O Santos Dumont será oferecido como a joia de um pacote no qual irão outros 4 aeroportos menores. Desses, 3 estão no Estado de Minas Gerais, nas cidades de Uberlândia, Uberaba e Montes Claros, e o quarto é o de Jacarepaguá.

A restrição do Santos Dumont é vista como essencial para a concentração de voos no Aeroporto Internacional do Rio, o Galeão, de forma a fortalecer um hub aéreo com voos para o exterior alimentados por voos nacionais. Essa é a posição de grupos de empresários, como o Coalizão Rio, além do governador Cláudio Castro e do prefeito Eduardo Paes.

Enquanto o Governo Federal ignora o pedido do Rio, conforme demonstram as declarações de Ronei Saggioro Glanzmann, o Governo de Minas não teve impedimento para restringir os voos no aeroporto da Pampulha, central de Belo Horizonte, justamente para fortalecer as operações em Confins, seu terminal internacional.

Aeroporto Santos Dumont deve ser privatizado em maio próximo

O empresário Luis Claudio Souza Leão, líder do Coalização Rio, protesta contra esses planos. “Se o Rio não reagir, será ele o financiador das operações deficitárias em 3 cidades mineiras, oferecendo o Santos Dumont e sacrificando o Galeão. Isso é um absurdo que não pode passar!”, afirma Leão.

Segundo a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), o edital do leilão do pacote deverá ser colocado em consulta pública na primeira quinzena de julho. A venda está prevista para maio de 2022, com lance mínimo na casa de R$ 1 bilhão.

Para valorizar o aeroporto Santos Dumont e atrair compradores ao leilão, o secretário revela que o aeroporto passará por obras de adequação a padrões internacionais de certificação. Com isso terá ampliação em sua capacidade, de 9 milhões de passageiros por ano para até 14 milhões.


LEIA TAMBÉM:

Companhia Docas bate recorde em exportação de ferro

O mistério dos jarros de barro do Rio

Sebrae Rio discute o turismo na pós-pandemia