Roubos de carga e de veículos caíram 33% no Rio, em 2020 | Diário do Porto

Segurança

Roubos de carga e de veículos caíram 33% no Rio, em 2020

Instituto de Segurança Pública diz que quedas são mais reflexos de políticas adotadas pelo Governo, com pouca influência do isolamento social

29 de abril de 2021
Roubos de cargas no Rio caíram nos últimos 6 anos e 33% somente em 2020, diz ISP (Foto: Agência Brasil / Vladimir Platonow)


Compartilhe essa notícia:


Os roubos de carga e de veículos no Estado do Rio de Janeiro caíram 33% no ano passado. Segundo estudo do Instituto de Segurança Pública (ISP), o isolamento social causado pela pandemia de Covid-19 contribuiu, mas não foi determinante para os resultados, que seguiram a tendência de declínio observada desde 2018, como consequência de políticas de segurança contra esses crimes.

O roubo de carga é apontado como um dos fatores que afeta diretamente a economia do Estado, por aumentar custos de seguros e de fretes, impactando o preço final dos produtos e desestimulando investimentos no Rio.

Taxa de variação dos roubos de carga em comparação com o ano anterior desde 2015. Fonte: ISP

 

62,3% dos roubos de carga ocorreram na Zona Norte

Em 2020, foram registrados 2.112 roubos de carga na capital. Mais da metade ocorreu na Zona Norte (62,3%). Em contraste, pouquíssimas denúncias foram feitas na Zona Sul (24) e no Centro (56). Já a Zona Oeste presenciou uma quantidade significativa, proporcional a um terço dos casos denunciados.

Número de casos de roubo de cargas por região da cidade em 2020.
Fonte Instituto de Segurança Pública. Elaboração: Instituto RIO21

Ao longo do tempo, o padrão dos locais de prática permaneceu o mesmo. Nos últimos 10 anos, a Zona Norte presenciou pelo menos 59% dos casos registrados. A Zona Oeste manteve a posição de segunda região com mais casos de roubo de carga todos os anos. Por sua vez, a Zona Sul e o Centro nunca acumularam mais de um quarto dos casos.

Frequência dos casos de roubo de carga por ano e região desde 2010.
Fonte: Instituto de Segurança Pública. Elaboração: Instituto RIO21

Apesar de presenciar o maior número de roubos no Estado, a capital não possui a maior número se comparado o número de habitantes. Os dados de 2020 apontam que, quando se observa a taxa de roubo por 100 mil habitantes, a liderança é de Duque de Caxias. A cidade do Rio se encontra em sétimo lugar dentre os municípios com maior taxa de roubo de carga, apresentando taxa de 31,3 roubos para cada 100 mil habitantes.

Taxa de roubo de carga entre os 10 municípios com mais casos registrados, por 100 mil habitantes. Considerando o ano de 2020.
Fonte: Instituto de Segurança Pública. Elaboração: Instituto RIO21

A assistente de Pesquisa do Instituto Rio21, Carolina Carvalho afirma que os dados apontam para um cenário de redução nos últimos anos, mas os 2.112 roubos de carga só no município do Rio no ano de 2020 chamam atenção pela sua expressividade.

“Além disso, os dados do Instituto de Segurança Pública permitem a percepção de que cabe ao poder público uma maior atenção à região metropolitana, que registra números maiores do que a própria capital, proporcionalmente. O combate aos roubos não trará apenas segurança física àqueles que transportam, mas para a toda a cadeia de distribuição e ao próprio consumidor”, diz a pesquisadora.

O estudo completo, “Texto para Discussão 2: Impacto da Covid-19 nos crimes do estado do Rio de Janeiro” pode ser acessado aqui.


 

LEIA TAMBÉM:

Fechado há 5 anos, Teleférico do Alemão vira abrigo da PM

Alerj apura perda de R$ 10 bi em petróleo

Fecomércio RJ apoia lojistas em vendas pela internet