RJ lidera ranking de liberdade econômica no Brasil | Diário do Porto


Economia

RJ lidera ranking de liberdade econômica no Brasil

Índice da Universidade Mackenzie aponta o Rio de Janeiro como o estado brasileiro que menos atrapalha a vida do empreendedor

27 de novembro de 2021

Estudo aponta Rio como estado menos burocrático do País (foto: Agência Brasil)

Compartilhe essa notícia:


Segundo o Índice Mackenzie de Liberdade Econômica (IMLEE) de 2021, o Rio de Janeiro é o estado com maior liberdade econômica do Brasil. O indicador avalia as políticas e conjunturas estaduais, as condições para empreender e o grau de interferência estatal, variando de zero (menos liberdade econômica) a dez (mais liberdade). O Estado aparece em primeiro lugar no ranking, com 7,63 pontos, seguido do Espírito Santo, com 7,29 pontos, e Pará, com 7,13 pontos.

“Estamos construindo um futuro melhor para o Rio de Janeiro e garantindo um ambiente econômico mais aberto e propício ao desenvolvimento. Por meio de políticas públicas, também criamos condições para assegurar melhorias na qualidade de vida da população fluminense”, afirma o governador Cláudio Castro.

Desenvolvido desde 2017 pelo Centro Mackenzie de Liberdade Econômica (CMLE), da Universidade Presbiteriana Mackenzie (UPM), o estudo é baseado na metodologia utilizada pelo instituto canadense Fraser – organização independente de pesquisa e educação – em seu relatório anual sobre a liberdade econômica da América do Norte.


LEIA TAMBÉM:

Maricá e RJ assinam acordo por Complexo de R$ 13 bi

Marcelo Ment usa drone em pintura de mural no Porto

Porto do Rio bate recorde de carga em outubro


Brasil: o País da burocracia

Vinícius Farah, secretário de Desenvolvimento Econômico, Energia e Relações Internacionais, comemora o resultado e ressalta o trabalho de desburocratização promovido pela gestão estadual. “Liberdade econômica é garantir que o cidadão possa colocar em prática uma ideia de empreendedorismo com autonomia, sem o peso da burocracia, sem dificuldade de abrir, operar ou fechar uma empresa, gerando empregos e contribuindo para o desenvolvimento econômico de forma simples e rápida”, afirma.

Segundo o coordenador da pesquisa, professor Vladimir Fernandes Maciel, o resultado reflete uma melhoria do cenário do estado. “O Rio de Janeiro já teve anos muito ruins em termos de mercado de trabalho e gastos públicos, tanto estaduais quanto municipais. Os gastos, nessas duas esferas, estão hoje mais equilibrados em relação ao tamanho da economia fluminense. Ocorreu também melhoria relativa no mercado de trabalho – explica o economista.

Veja aqui a íntegra do Índice Mackenzie de Liberdade Econômica:

https://www.mackenzie.br/fileadmin/ARQUIVOS/Public/pesquisa-inovacao/liberdade-economica/2018/projetos/%C3%8DNDICE_MACKENZIE_DE_LIBERDADE_ECON%C3%94MICA_ESTADUAL_2020.pdf