Rio terá maior oferta de voos em setembro | Diário do Porto


Economia

Rio terá maior oferta de voos em setembro

Frequência diária de voos no Rio se aproxima dos números de antes da pandemia. Gol aumentou oferta para o estado em mais de 20%

31 de agosto de 2021

Galeão terá aumento no número de voos em setembro (Riogaleão/ Divulgação )

Compartilhe essa notícia:


Aos poucos, o Rio vai retomando a frequência diária de voos do período anterior a pandemia. As três maiores companhias aéreas do País anunciaram aumento do número de decolagens para o estado nos próximos meses. A que registrou maior acréscimo foi Gol Linhas Aéreas.

A companhia anuncia para setembro um aumento de 10% em decolagens em relação a agosto. Em números absolutos, isso representa um aumento de 1.170 voos operados pela GOL. Deste, 216 serão nos dois principais aeroportos do Rio de Janeiro: Santos Dumont e Galeão. Com isso, quase 20% do aumento de malha de setembro se concentra no Rio, o que sinaliza a recuperação econômica do estado.

Até novembro, a Azul terá um crescimento de 6,5% no número de partidas do Rio de Janeiro. Isso significa uma ampliação de malha de mais de 22 voos semanais. A companhia é líder em destinos operados no Rio, com 23 cidades conectadas e também a primeira no total de decolagens diárias do estado, com 57 voos. A partir de setembro, a Azul inicia os voos do aeroporto Santos Dumont para Maceió, uma rota inédita. Desde o início de agosto, a empresa opera frequências do Santos Dumont para Ribeirão Preto, no interior de São Paulo.


LEIA TAMBÉM:

‘Dunas do Peró’, um paraíso das dunas em Cabo Frio

Promar quer revitalizar Bacia de Campos

A Noite e outros clássicos do centro no “Feirão da União”


Atraso na lei atrapalha mais voos para o Galeão

A LATAM também volta a aumentar o número de voos no Rio de Janeiro em setembro. Comparado a agosto, serão 44 voos novos ou retomados a mais. Todos os destinos operados pela companhia terão um acréscimo no número de partidas. Do Galeão para Guarulhos, serão 33 voos em setembro contra 26 no mês passado. O maior aumento se deu na Ponte Aérea. São 83 voos semanais no trecho Santos Dumont/Congonhas contra 66 em agosto.

A situação só não é mais favorável porque, sancionada em maio, a lei que reduz o ICMS de querosene de aviação ainda não foi regulamentada pela Secretaria de Fazenda do estado. Com isso, o desconto no tributo que reduz o preço do combustível ainda não chegou na boca do tanque das aeronaves. O atraso prejudica o Galeão na sua concorrência com Guarulhos para se tornar o principal hub aeroportuário do País.