Rio abre 63% empresas a mais em 2021 | Diário do Porto


Empreendedorismo

Rio abre 63% empresas a mais em 2021

Estado registrou mais de 40 mil empresas abertas de janeiro a primeira quinzena de agosto. Desafio é sobreviver ao primeiro ano de atividade

25 de agosto de 2021

Serviços de escritório e apoio administrativo são maioria das novas empresas (Divulgação)

Compartilhe essa notícia:


De janeiro à primeira quinzena de agosto, o estado do Rioabriu mais de 41 mil novas empresas. É um aumento de 63% em relação ao mesmo período do ano passado (30 mil). O dado da Junta Comercial do Rio de Janeiro foi anunciado por Antonio Florencio de Queiroz, presidente daFecomércio RJ, durante o primeiro dia do Movimento Rio em Frente, evento organizado pela entidade para debater ideias e soluções para o Rio pós pandemia.

Queiroz comemorou o fato, afirmando ser a prova de que estado está entrando em novo momento após anos de crise e estagnação econômica. “É um dado que merece comemoração. Não existe demonstração maior de confiança no futuro do Rio do que essa”, disse.

Outro ponto enfatizado por Queiroz foi o tempo necessário para a efetivação do registro das empresas. Hoje está em 38 minutos, um indício de que está mais fácil e rápido para empreender. A excessiva burocracia e a demora nos procedimentos de abertura são empecilhos para um bom ambiente de negócios, como apontou o relatório Doing Businnes Subnacional Brasil 2021 do Banco Mundial, que mede a regulamentação das atividades de pequenas e médias empresas nacionais em cinco áreas: abertura de empresas, obtenção de alvarás de construção, registro de propriedades, pagamento de impostos e execução de contratos.

 


LEIA TAMBÉM:

Vasos “panela de angu” serão reformados pela Prefeitura

Paes dá pito em Bolsonaro por Centro vazio

“Sesc RJ na Estrada” viaja ao Quilombo do Campinho, em Paraty


Empresas lutam contra morte prematura

Os dez segmentos que tiveram mais empresas abertas, por número de registros, foram: Serviços Combinados de Escritório e Apoio Administrativo; Restaurantes e Similares; Comércio Varejista de Artigos do Vestuário e Acessórios; Comércio Varejista de Mercadorias em Geral, com Predominância de Produtos Alimentícios – Minimercados, Mercearias e Armazéns; Atividades de Consultoria em Gestão Empresarial, Exceto Consultoria Técnica Específica; Atividade Médica Ambulatorial Restrita a Consultas; Lanchonetes, Casas de Chá, de Sucos e Similares; Serviços de Engenharia; Treinamento em Desenvolvimento Profissional e Gerencial e Atividades de Intermediação e Agenciamento de Serviços e Negócios em Geral, Exceto Imobiliários.

O desafio agora é saber quais ainda estarão abertas em agosto de 2022. Segundo a pesquisa Demografia das Empresas e Estatísticas de Empreendedorismo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), uma em cada cinco empresas fecha as portas em menos de um ano em operação — ou 18,5% do total.