Negócios

Rio Star ajuda famílias do Porto, ao vender ingressos para o pós-pandemia

Roda-gigante Rio Star vai doar o valor dos ingressos para ajudar o Morro da Providência, diz seu diretor, Fábio Bordin, que acredita na retomada da economia

22 de maio de 2020
Fábio Bordin, diretor da roda-gigante Rio Star, lança campanha de venda de ingressos para ajuda a famílias do Porto (foto: Divulgação)

Compartilhe essa notícia:


Até ser paralisada em março, pela pandemia, a roda-gigante Rio Star tinha sido reconhecida como nova atração turística da cidade, em apenas 3 meses de funcionamento. O negócio parecia promissor e voltará a ser. Essa é a visão do seu diretor, Fábio Bordin, em entrevista ao DIÁRIO DO  PORTO.

Mas mesmo parada, enquanto for necessário o isolamento social, a Rio Star continua realizando atividades. Neste mês, doou 1.200 cestas básicas para moradores vizinhos, no Porto Maravilha. Agora, a mais nova iniciativa, diz Fábio, é uma campanha de venda de 1.000 ingressos, que poderão ser usados até o final de novembro, depois que as atividades voltarem ao normal. O dinheiro arrecadado será destinado para famílias do Morro da Providência. Os ingressos já podem ser comprados pelo site https://benfeitoria.com/VoltaPorCima e a campanha termina em 21 de junho.

A empresa manteve os empregos dos 60 funcionários que operam o parque onde está instalada a Rio Star, o que inclui área de recepção, alimentação, loja de souvenires, além da própria roda-gigante. Desses trabalhadores, cerca de 20 moram em bairros do Porto.

Rio Star e a beleza do Rio

Enquanto a roda-gigante funcionou, desde dezembro do ano passado, mais de 200 mil pessoas fizeram o passeio panorâmico, que dura cerca de 20 minutos. Desses visitantes, 85% eram brasileiros e 15% estrangeiros, muitos vindos de transatlânticos ancorados no Píer Mauá.

Fábio diz que esse sucesso inicial se deve a alguns fatores, mas destaca que o principal é a paisagem do Rio. Formado em Administração de Empresas pela Universidade de Caxias do Sul,  com MBA em Liderança, Inovação e Gestão 3.0, e MBA em Marketing, ele dirige a FW Investimentos, holding que administra a Rio Star.

Saiba mais sobre o presente e o futuro desse grande negócio do Porto Maravilha, na entrevista de Fábio Bordin:

DIÁRIO DO PORTO: A Rio Star, antes da pandemia, vinha obtendo bons resultados em seus primeiros meses de operação. Quais os motivos para esse desempenho?

Fábio Bordin: O primeiro deles, sem dúvidas, é a experiência única que a atração possibilita, já que do alto dos 88 metros de altura da roda-gigante nossos visitantes têm uma linda vista de diversos cartões postais do Rio de Janeiro, como o Cristo Redentor, Pão de Açúcar, Boulevard Olímpico e a Ponte Rio Niterói.

É um cenário cativante, que rende belas fotos e muita contemplação nestes 20 minutos de passeio, além, é claro, de fatos inusitados, como pedidos de casamento, entre outros. O fato de ser a maior roda-gigante da América Latina chama muito a atenção de pessoas ao redor do mundo, já que recebemos muitos turistas de outros países também.

Além disso, a Rio Star foi pensada no sentido de ser um ambiente agradável para toda a família, com loja de souvenires e área de alimentação. O espaço do deck é bem amplo e foi palco para diversos eventos, como por exemplo a ação de Carnaval com a Unidos da Tijuca, com a Escola Vizinha Faladeira e também o aniversário do Rio de Janeiro.

Por conta da sua proposta, a roda-gigante também foi cenário para videoclipes e programas de televisão, além de receber diversos artistas e influencers que, com certeza, motivaram outras pessoas a virem nos prestigiar.

DIÁRIO DO PORTO: O senhor pode fazer um balanço sobre o número de visitantes, procedência dos mesmos, idade e outros dados relevantes?

Fábio: Em menos de 80 dias de operação, recebemos cerca de 200 mil visitantes, numa média acima de 2,5 mil pessoas por dia, sendo que nos finais de semana e feriados o parque chegou a receber acima de 5 mil pessoas por dia.

Como nossa operação iniciou em dezembro de 2019, já dentro da alta temporada, praticamente 85% de nosso público foi de brasileiros e 15% de estrangeiros, sendo que boa parte deles tiveram as boas-vindas da Rio Star ainda dentro dos navios, por estarmos junto ao Píer Mauá, ponto de chegada e partida dos navios de cruzeiro.


LEIA MAIS:

Rio lança e-book para visitas virtuais a museus do Estado

Tishman Speyer mantém os planos de investimentos no Rio

Viações oferecem descontos em viagens de ônibus pós-pandemia


DIÁRIO DO PORTO: A empresa teve a preocupação de contratar parte de seus funcionários nos bairros da Região Portuária. Como foi essa experiência?

Fábio:  Para nós, da Rio Star, foi um prazer imenso, pois nosso compromisso sempre foi o de valorizar o entorno do parque e trazer os moradores da comunidade para dentro de nossa atração.

Com isso, geramos emprego e garantimos qualidade de vida a diversas famílias da região. Para se ter uma ideia, contamos com 60 funcionários diretos. Desse total, cerca de 20 são da Região Portuária.

#VoltaPorCima para Rio Star ajudar moradores

DIÁRIO DO PORTO: Como a pandemia do coronavírus afetou os negócios da Rio Star? A empresa manteve o quadro de funcionários?

Fábio:  Por medidas de segurança, foi necessária a paralisação total das atividades do parque por tempo indeterminado. Nós entendemos o cenário crítico enfrentado no Brasil e faremos nossa parte para garantir a saúde de nossos frequentadores e colaboradores, que estão mantidos mesmo com a roda-gigante fechada.

Nesse tempo, temos nos engajado em campanhas e parcerias que ajudem aqueles que mais precisam. Recentemente, fechamos uma parceria com o Hemocentro São Lucas a fim de aumentar o estoque de sangue no Rio de Janeiro e doamos 1.200 cestas básicas para a Associação de Moradores do Morro da Providência.

Lançamos agora o projeto #VoltaPorCima, e estamos captando mais R$ 50 mil para compra de cestas básicas, que também serão distribuídas na região do Porto Maravilha.

Iniciamos, essa semana, essa ação de crowdfunding por meio do portal Benfeitoria.com a fim de levantar fundos para ajudar famílias do Morro da Providência. Dessa forma, o parque está oferecendo ao público uma cota de ingressos a preços especiais, com vendas destinadas a ações de auxílio aos moradores da comunidade local.

O período de promoção acontece entre 20 de maio e 21 de junho, com ingressos válidos até 30 de novembro deste ano, entre segundas e sextas-feiras. Os bilhetes devem ser adquiridos por meio do site: https://benfeitoria.com/VoltaPorCima . Quem desejar doar e não tiver como ir na Rio Star, sem problemas, é possível doar apenas o valor do ingresso.

DIÁRIO DO PORTO: A empresa tem planos para quando chegar o fim da quarentena? Já há protocolos para a recepção dos visitantes, uso das gôndolas, orientação para os funcionários?

Fábio: Sim, temos pensado com bastante responsabilidade nessa questão, mas nossa prioridade no momento é preservar a saúde de todos os nossos colaboradores e frequentadores.

Consideramos imprescindíveis as medidas de segurança e só voltaremos a operar quando o cenário de saúde brasileiro estiver totalmente restabelecido e com todas os protocolos de segurança validados e aplicados.