Rio recupera empregos perdidos para a Covid-19 | Diário do Porto

Empregos

Rio recupera empregos perdidos para a Covid-19

O Estado do Rio gerou 8.901 vagas de empregos no mês de setembro, dos quais 4.508 foram no setor industrial e 4.386 no comércio, segundo a Firjan

7 de novembro de 2020


Os dados foram obtidos conforme o desempenha da indústria fluminense (foto: Agência Brasil)


Compartilhe essa notícia:


O Estado do Rio gerou 8.901 vagas de empregos com carteira assinada, no mês de setembro, dos quais 4.508 foram no setor industrial e 4.386 no comércio. Os números atestam uma retomada das atividades econômicas, profundamente afetadas pelos reflexos da Covid-19, segundo análise da Firjan (Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro).

Esse foi o terceiro mês seguido de resultados positivos no setor industrial do Rio, que já havia tido saldo positivo no número de empregos em julho (+1.311) e agosto (+4.346), desempenho que soma pouco mais de 10.000 postos de trabalho.

Com isso, a indústria do Rio conseguiu recuperar 28,3% das vagas perdidas entre março e junho, os meses mais afetados pela pandemia do novo coronavírus. O quadro de recuperação é positivo, mas ainda está distante de reconstituir o cenário anterior às medidas de distanciamento social. No ano, o resultado para o setor ainda é negativo em 24.000 vagas.

Setembro foi o primeiro mês em que a indústria de transformação superou a da construção civil como a maior geradora de empregos no Estado, com 2.565 e 1.849 vagas, respectivamente. As informações da Firjan têm como base o Novo CAGED, divulgado mensalmente pelo Ministério da Economia.

Empregos cresceram em todas as regiões

Com a evolução no volume de empregos gerados, todas as regiões fluminenses registraram saldo positivo em setembro, porém com diferentes níveis de recuperação.

Enquanto a Capital apresenta indicador de retomada próximo ao observado no Estado como um todo (25,6% dos empregos industriais já recuperados), na região Centro Sul o setor industrial já recuperou 82,3% das vagas perdidas.

Na Baixada Fluminense, 72,7% das vagas na indústria e na construção civil fechadas durante a pandemia já foram reabertas – com destaque para a região de Nova Iguaçu, onde o indicador atinge 97,8% de recuperação. No Leste Fluminense esse percentual atingiu 53,0%, no Noroeste, 44,8% e no Centro Norte, 29,1%.

Serviços foi o setor que mais perdeu empregos

Setembro teve também o segundo resultado positivo consecutivo em geração de empregos em todos os setores econômicos, mostrando aceleração em relação ao resultado de agosto (+5.297). Naquele mês, 71 dos 92 municípios fluminenses apresentaram saldo positivo de contratações.

O setor de serviços, com saldo de 163 postos de trabalho, apresentou seu primeiro resultado positivo desde fevereiro, mas permanece como o segmento que mais perdeu vagas no estado em 2020, com menos104 mil vagas, nos primeiros 8 meses do ano. O setor inclui as atividades do turismo, bares, restaurantes, serviços de tecnologia e informação, entre outros.

No período, o Rio chegou a ter perda de 189 mil vagas em todos os setores econômicos.


LEIA TAMBÉM:

Citroën planeja novo carro para fábrica do Rio

Feira de Imóveis Online terá 5.000 ofertas

Fiocruz entregará vacina contra a Covid-19 em janeiro