Rio espera 85% de ocupação nos hoteis no "Carnaval” | Diário do Porto


Turismo

Rio espera 85% de ocupação nos hoteis no “Carnaval”

Apesar do adiamento dos desfiles na Marques de Sapucaí e do Carnaval de Rua meio cancelado, Rio teve boa procura de turistas nos dias de folia

1 de março de 2022

Mesmos proibidos, blocos levaram uma multidão de turistas e cariocas para o Porto do Rio (Foto: DIÁRIO DO PORTO)

Compartilhe essa notícia:


Mesmo com os desfiles na Marques de Sapucaí adiados para abril e o Carnaval de Rua mais ou menos “cancelado”, os empresários do setor de hotelaria do Rio esperam que o índice de ocupação dos quartos nos dias da Folia de Momo chegue aos 85%, Em 2021, com a vacinação contra a Covid 19 apenas no começo, a taxa ficou em 80%. O setor de bares e restaurantes espera um faturamento 50% maior que o registrado na “festa” de 2021. A informação foi divulgada pelo Sindicato dos Meios de Hospedagem do Rio de Janeiro (HotéisRIO).

As regiões de Ipanema/Leblon superam a média, com 86,47%. Nas da Barra/ Recreio/São Conrado a taxa está em 82,47% de ocupação. Em terceiro lugar, aparecem Leme/Copacabana, com 74,95%, seguidos de centro (74,74%) e Flamengo/Botafogo (72,66%).

No interior, de acordo com dados da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Rio de Janeiro (Abih-RJ), a rede hoteleira tem média de 78,48% dos quartos reservados.

A liderança é assumida pelo município de Arraial do Cabo, com 95%; seguida por Paraty, com 90%. Em terceira posição, surgem, empatados, Angra dos Reis e Cabo Frio, com 86,20% cada, seguidos de Armação dos Búzios (84,70%), Macaé (84%), Rio das Ostras (82%) e Vassouras (70,20%). A maioria dos hóspedes veio de estados brasileiros. A taxa de câmbio desfavorável levou os brasileiros a optar por viagens dentro do próprio país.

Carnaval teve baixa procura de turistas do exterior

Pesquisa do Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Rio de Janeiro (Creci-RJ) estima que no Carnaval taxa de ocupação média dos imóveis por temporada pode chegar a 80%, porque a pandemia trouxe uma novidade para o segmento de locação por temporada, que é o fechamento do negócio em cima da hora, ou seja, no início do feriado.

A maioria dos turistas que estão alugando imóveis por temporada para o carnaval no Rio de Janeiro é constituída de brasileiros (70%), procedentes da Região Sudeste, especialmente de Minas Gerais e São Paulo. Mas, segundo o Creci-RJ, há interesse também de brasileiros do Sul, Nordeste e Norte. Os estrangeiros aparecem em número mais reduzido (30%), principalmente dos países vizinhos na América do Sul, como Chile, Uruguai, Colômbia e Argentina. A pandemia e o fato de não haver desfiles na Sapucaí impactaram na baixa procura de turistas do exterior pelo Rio neste Carnaval.


LEIA TAMBÉM:

No mês do aniversário Rio ganha Circuito Gastronômico

Relatos de um “Carnaval sem Carnaval”

Rio Oil & Gás 2022 no Porto tem 320 expositores confirmados

 


/