Rio é a primeira Capital Mundial da Arquitetura | Diário do Porto

Turismo

Rio é a primeira Capital Mundial da Arquitetura

Recebido em Paris, o primeiro título de Capital Mundial da Arquitetura abre a cidade para pensar seu futuro e vai atrair mais de 25 mil pessoas em 2020

18 de janeiro de 2019


A Central do Brasil é um dos ícones art-déco (Michel Filho/Prefeitura)


Compartilhe essa notícia:


A Unesco anunciou nesta sexta-feira em Paris o título de Capital Mundial da Arquitetura para o Rio de Janeiro. A Unesco é a agência da Organização das Nações Unidas (ONU) para educação, ciência e cultura. Isso porque em 2020, o Rio será sede do 27º Congresso Mundial de Arquitetos.

O evento ocorre a cada três anos, mas será a primeira vez que a cidade anfitriã recebe o título. Presidente do 27º Congresso Mundial de Arquitetos (UIA 2020 RIO), Sérgio Magalhães disse que a decisão da Unesco abre novas perspectivas para a cidade e também para o país. “Especialmente, porque proporciona um diálogo com a sociedade, que deverá criar um novo tempo para o enfrentamento dos desafios das nossas cidades”, destacou Magalhães.

O Rio foi escolhido pela UIA por seu passado arquitetônico, histórico e cultural, mas também pelos desafios que enfrenta. O congresso, segundo Magalhães, vai gerar reflexão sobre o futuro carioca. E também sobre a diversidade urbanística de uma cidade cujo território reúne situações comuns em centros urbanos de países pobres e ricos. “O que a torna um caso quase único de interesse para os arquitetos do mundo todo”, assinalou Magalhães.

A secretária Verena Andreatta recebe o título em Paris. À direita, Sérgio Magalhães
Verena Andreatta recebe título em Paris. À direita, Sérgio Magalhães (f Fernando Thompson)

Para a diretora da Unesco no Brasil, Marlova Jovchelovitch Noleto, a cultura e a arquitetura são fundamentais para a superação de desafios e soluções inovadoras para os espaços urbanos. Ter o Rio como a primeira Capital Mundial da Arquitetura, segundo ela, é um fato a ser celebrado pelo país. Afinal, a será palco de uma série de eventos em 2020 para tratar de cultura, planejamento urbano, mobilidade, obras públicas e a construção de cidades mais inclusivas.

“Além desse título, a cidade ainda é reconhecida por abrigar dois sítios do Patrimônio Mundial Cultural: paisagens cariocas entre a montanha e o mar e o Sítio Arqueológico Cais do Valongo”, ressaltou a diretora da Unesco.

 


VEJA MAIS:

Um passeio de bike pela História do Brasil: o Centro e o Porto

Crab: Um choque de profissionalismo no artesanato brasileiro

Praça Mauá ainda melhor: União cede edifício A Noite para o TRF-2


 

A secretária municipal de Urbanismo, Verena Andreatta, que representou o prefeito Marcelo Crivella, disse na solenidade em Paris que 2020 será um marco na história cultural da cidade. “Os impactos serão enormes porque a cidade vai entrar num momento de debate sobre as condições urbanas. Não só o Rio, mas todas as capitais mundiais, que estão estruturando seu futuro para as próximas décadas”, disse a secretária.

A estimativa é que venham ao Congresso mais de 25 mil pessoas, o que representa emprego e renda. “Além da visibilidade internacional, teremos a oportunidade de ampliar a relação de pertencimento dos moradores da nossa cidade com o seu patrimônio histórico e arquitetônico, difundindo e preservando esse acervo”, comemorou o prefeito Crivella.

Legado para a cidade

O título de Capital Mundial da Arquitetura destaca um aspecto ainda pouco difundido do Rio: seu valor arquitetônico. Há construções do período colonial, prédios art-déco das primeiras décadas do século passado e os primeiros edifícios modernistas e pérolas da arquitetura de Oscar Niemeyer, um grande nome da Arquitetura mundial.

No entanto, segundo especialistas, o principal legado será o de identificar metas e construir políticas públicas para a melhoria do projeto urbanístico da cidade. Tudo isso é importante para buscar um modelo de cidade alinhado com os objetivos de desenvolvimento sustentável da ONU.

Sobre o Congresso

Palácio Gustavo Capanema
O Palácio Gustavo Capanema será um dos centros do Congresso (f Michel Filho)

Maior fórum mundial de arquitetura, o Congresso Mundial de Arquitetos UIA 2020 RIO é promovido pela União Internacional dos Arquitetos (UIA) – sediada em Paris – e organizado pelo Instituto dos Arquitetos do Brasil (IAB). Pela primeira vez no Brasil, o evento será realizado entre 19 e 26 de julho de 2020, no Rio, com atividades em locais diversos da cidade.

Um dos pontos centrais será o Palácio Gustavo Capanema, que deverá receber exposições, palestras e workshops. A expectativa é que 25 mil arquitetos e acadêmicos de arquitetura de todo o mundo visitem o Rio durante a realização do UIA2020.