Rio de Mãos Dadas, da Fecomércio RJ, já chegou a 18 cidades | Diário do Porto

Especial

Rio de Mãos Dadas, da Fecomércio RJ, já chegou a 18 cidades

Próximo anúncio é a revitalização do Ginástico, no Centro do Rio. Movimento já chegou a cidades onde moram 11 milhões de pessoas. Conheça as iniciativas

24 de julho de 2021


Esculturas do movimento Rio de Mãos Dadas simbolizam a união para superar as perdas causadas pela pandemia (foto: Fecomércio RJ / Hélio Melo)


Compartilhe essa notícia:


Só há um jeito de o mundo superar as imensas perdas causadas pela Covid-19. É preciso que as pessoas estejam unidas por um ideal, mesmo que fisicamente tenham que se distanciar. No Estado do Rio de Janeiro, um movimento com esse anseio vem mobilizando a capital e o interior, o Rio de Mãos Dadas: Juntos na Retomada da Economia. Lançada em 25 de janeiro pela Fecomércio RJ (Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Rio de Janeiro), a ação já chegou a 18 municípios, nos quais vivem cerca de 11 milhões de pessoas.

A população pode ver e participar das ações da campanha, sintetizada por grandes esculturas de mãos, com dois metros de altura, colocadas em locais de muita circulação. As instalações desempenham uma encenação em dois atos. No primeiro, as mãos aparecem separadas, convidando à reflexão sobre o efeito da Covid-19 sobre a vida, os sonhos e os negócios. Já o segundo ato é quando as mãos, após alguns dias, são aproximadas e se tocam. O gesto de união lembra os que já não estão mais conosco, as vítimas da guerra, mas que também nos fortalece com a esperança de que é possível reconstruir o futuro com bases ainda mais sólidas.

Em breve, o Edital de Cultura

Antonio Florencio de Queiroz Junior
Antonio Florencio de Queiroz Junior, presidente da Fecomércio RJ

As ações que integram o movimento Rio de Mãos Dadas contam com a participação ativa do presidente do Sistema Fecomércio RJ, Antonio Florencio de Queiroz Junior. “O comércio representa 70% das atividades econômicas no Estado do Rio. Criamos esse movimento pois compreendemos que era necessário um sopro de otimismo para enfrentar esse momento de dificuldade que assola o mundo todo. Com esse objetivo, fomos em frente com várias ações, sempre respeitando os protocolos de segurança contra a pandemia, mas com o firme propósito de reativar a economia, fazer a roda girar”, afirma Queiroz.

É o presidente que anuncia a próxima ação do movimento Rio de Mãos Dadas: o lançamento de um edital para o estímulo ao setor cultural, no valor de R$ 10 milhões. “Vamos lançar um edital, aberto para todo o país, para todas as manifestações culturais. Será a nossa contribuição para começar a socorrer esse setor que anima todos os demais. De mãos dadas e com cultura, vamos vencer essa pandemia e sair dela melhor do que entramos”, finaliza o presidente da Fecomércio RJ.

Queiroz deverá apresentar ao público nesta terça-feira 23 com o prefeito Eduardo Paes o projeto de revitalização do belo edifício do Clube Ginástico, no Centro do Rio.Além de valorizar o Centro, o espaço tem tudo para fortalecer o cenário cultural da cidade, com aposta em grandes espetáculos.

Rio de Mãos Dadas e ações ações concretas

As cidades que já receberam as instalações também estão sendo palco para as outras ações do movimento, em parceria com Sindicatos e Prefeituras. Cada uma delas é um projeto estruturante, cujos frutos já estão aparecendo e devem ter efeitos de longo prazo. Entre as iniciativas destacam-se: campanha Dona de Mim; nova edição do Rio Em Frente; Projeto de Formação Continuada Docente; Fórum de Educação Senac RJ; Rio de Mãos Dadas pelo interior; Doações Mesa Brasil Sesc RJ; Combate ao Trabalho Infantil; Clube Senac Villarino Bar; Feira Virtual Senac RJ e o Edital de Fomento à Cultura.

O movimento Rio de Mãos Dadas foi idealizado pelo Departamento de Comunicação do Sesc RJ e do Senac RJ, integrantes do Sistema Fecomércio RJ. ““Esse é um projeto de marketing que extrapola as exposições de rua, além criar um clima de esperança e positividade pelo estado, tem criado espaços de discussões por meio de ações concretas que visem o desenvolvimento, à qualidade de vida e o bem-estar da população e das empresas”, afirma Heber Moura, diretor de Comunicação na Fecomércio RJ”.

A campanha Dona de Mim, lançada em 8 de março, Dia Internacional da Mulher, é uma parceria entre o Sesc RJ e o Governo do Estado do Rio de Janeiro. Foi firmado um acordo de cooperação mútua para implementar ações de desenvolvimento social e de direitos humanos, como segurança alimentar e políticas públicas para as mulheres.

A nova edição do Movimento Rio em Frente reforça iniciativas já em curso nas áreas de Segurança Pública, Saúde e Educação para a recuperação do Estado, com a participação de diversos atores da sociedade.

O Projeto de Formação Continuada Docente, do Sesc RJ, oferece, por meio dos seus departamentos regionais, cursos gratuitos a professores da rede pública de educação básica. É um projeto piloto com a Secretaria de Estado de Educação que, posteriormente, deve ser adaptado e aplicado em outras unidades Sesc da Federação.

O Fórum de Educação Senac RJ foi um evento on-line, em maio, que discutiu propostas para a educação básica no contexto da pandemia, envolvendo educadores, gestores, coordenadores pedagógicos e professores de escolas de todas as regiões do Estado. Durante o evento, foi apresentado o Programa Conexão Integral na Educação Básica, do Senac RJ, ferramenta de soluções educativas em ambiente digital para melhorar a qualidade da Educação, inclusive a profissionalizante.

Pelo interior, de Mãos Dadas

No Rio de Mãos Dadas pelo interior, as esculturas e ações do Sistema Fecomércio RJ ultrapassaram as fronteiras da capital e chegaram, a partir de março, a Angra dos Reis, Cabo Frio, Conceição de Macabu, Itaperuna, Nova Friburgo, Petrópolis, Teresópolis, Miguel Pereira, Rio das Ostras, Nilópolis, Barra Mansa, Campos dos Goytacazes, Niterói, Nova Iguaçu, São João de Meriti, Três Rios e Volta Redonda. Nessas cidades, foram promovidos eventos sobre Varejo, Gastronomia e Turismo, trazendo especialistas que apresentam soluções criativas para reaquecer os setores econômicos.

Rio de Mãos Dadas em Nova Friburgo
Rio de Mãos Dadas em Nova Friburgo

Já as Doações Mesa Brasil Sesc RJ também chegaram ao interior do Rio, desde abril, em um programa que atua no combate à fome e ao desperdício, no contexto da pandemia. No total, serão doadas 54 toneladas de alimentos a 22 municípios, beneficiando 26 mil pessoas.

A campanha de Combate ao Trabalho Infantil foi lançada em uma live em 25 de junho. Nela se destaca a palavra “Não”, enfatizando a necessidade de banir a exploração de crianças. A ideia é incentivar a população a denunciar as situações irregulares, enfatizar que as vítimas não estão sozinhas e que o lugar de crianças é na escola.

O projeto Clube Senac Villarino Bar marca o compromisso do Sistema Fecomércio RJ com a revitalização do Centro do Rio, por meio da preservação e modernização de um dos bares e restaurantes mais simbólicos da cultura carioca. Essa ação irá transformar o Villarino em uma escola da tradicional gastronomia de botequins, ao mesmo tempo em que o prepara para a reabertura ao público, na medida em que avança a imunização contra a Covid-19. Saiba mais lendo a reportagem do DIÁRIO DO PORTO.

Na Feira Virtual Senac RJ, que já teve quatro edições, houve a oferta de mais de 8,8 mil oportunidades de empregos em empresas parceiras das áreas de serviço, varejo, alimentação, turismo e saúde. Outras edições do evento, que tem inscrições gratuitas, estão por vir. “Gerar empregos é um ganho para o estado. É o maior programa social que pode existir”, explica o presidente da Fecomércio RJ. “O comércio está em toda parte e é o motor da nossa economia e os comerciantes estão prontos para reagir, investir, gerar empregos tendo a segurança no futuro”, acrescenta Queiroz.


LEIA TAMBÉM:

Sesc RJ na Estrada mostra o Colégio Anchieta, em Nova Friburgo

Grandes redes do varejo apostam no Estado do Rio

Globo investe na startup EmCasa, criada no Rio