Rio de Janeiro tem 7% de empreendedores com menos de 25 anos | Diário do Porto


Empreendedorismo

Rio de Janeiro tem 7% de empreendedores com menos de 25 anos

Maioria dos jovens empreendedores é informal e recebe até um salário-mínimo. Apenas 2% ganham mais de cinco salários-mínimos

24 de novembro de 2021

Entregadores de app estão entre os 7% dos jovens empreendedores do Rio (divulgação/Uber Eats)

Compartilhe essa notícia:


Com base nos dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD-C – segundo trimestre 2021), o Sebrae Rio identificou que apenas 7% dos empreendedores do Rio de Janeiro são jovens com idade entre 18 e 24 anos, constituindo a menor parcela dos empreendedores fluminenses. A maioria exerce atividade informal, sem nenhum tipo de garantia trabalhista, e recebe em média até um salário-mínimo, ou seja, R$ 1.100,00.

O setor de serviços é o que concentra a maioria desse público, com 58% dos negócios voltados para esse segmento. O comércio aparece com 25% dos negócios, seguido pela construção com 14%, indústria com 2% e agropecuária com 1%. No levantamento, 88% dos jovens empreendedores trabalham por conta própria. Apenas 12% possuem empregados. No comparativo com as demais faixas etárias de empreendedores, o jovem possui o maior percentual de informais chegando a 80% dos casos.

Empreendedores informais

Entre eles estão os entregadores de aplicativos, uma das categorias que mais cresceu nos últimos anos com o crescimento do serviço de delivery, especialmente durante a pandemia, e o encolhimento do mercado de trabalho formal. Pesquisa recente do IBGE concluiu que o País tem 14,8 milhões de desempregados, o que representa 14,7% da população economicamente ativa. Mas esse índice é ainda maior entre os mais jovens. Na faixa etária de 14 a 17 anos, 46% estão em busca de trabalho. E, de 18 a 24 anos, o desemprego afeta 31% das pessoas. Por falta de alternativa, muitos jovens acabam se tornando empreendedores.

No Rio de Janeiro, 62% (97 mil) dos empreendedores nessa faixa etária são homens. Já as mulheres correspondem a 38% (59,2 mil) desse público, ou seja, em um universo com mais de dois milhões de empreendedores no estado apenas 156,2 mil empreendedores se enquadram nesse perfil.

“Entre os empreendedores jovens está o maior grupo de informais e os menores rendimentos. Sabemos que a educação empreendedora pode melhorar muito esses indicadores. Nesse sentido, não nos referimos somente a ter um negócio próprio, mas de incentivar o jovem a ter uma gestão empreendedora, planejando e estabelecendo metas para se destacar no seu negócio” explica Simone Moura, analista do Sebrae Rio.

Faixa de rendimentos dos jovens empreendedores

60% – Até um salário-mínimo

33% – De 1 a 2 salários-mínimos

4% – De 2 a 3 salários-mínimos

1% – De 3 a 5 salários-mínimos

2% – Mais de 5 salários-mínimos


LEIA TAMBÉM:

CPI da Alerj prevê arrecadação de R$ 25 bi em royalties

Sesc RJ na Estrada faz passeio de canoa havaiana pela Baía de Guanabara

Museu Marítimo do Brasil realiza 1º seminário