Reviver Centro tem apoio do setor imobiliário | Diário do Porto

Imóveis

Reviver Centro tem apoio do setor imobiliário

Projeto Reviver Centro foi discutido por empresários do setor imobiliário, na Câmara Municipal. Setor pediu inclusão do Porto Maravilha nas prioridades

16 de fevereiro de 2021
Empresários do setor imobiliário manifestaram apoio ao Reviver Centro, em reunião com vereadores (foto: Câmara dos Vereadores / Divulgação)

Compartilhe essa notícia:


Em reunião na Câmara dos Vereadores do Rio de Janeiro, o presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil no Estado do Rio de Janeiro (Sinduscon-RIO), João Manuel Marins Fernandes, afirmou que é preciso solucionar os problemas que impedem o completo desenvolvimento do Porto Maravilha. No encontro, vereadores e empresários do setor imobiliário debateram soluções para estimular o crescimento da economia da cidade, manifestando apoio ao projeto Reviver Centro.

“É preciso resolver as questões políticas sobre a região do Porto e contemplá-lo no planejamento urbanístico da cidade do Rio”, disse Fernandes para os vereadores que integram a Comissão de Representação para o Desenvolvimento Econômico e Tributário da Câmara Municipal.

Durante a reunião, realizada na semana passada, representantes dos setores da construção civil e imobiliário pediram aos parlamentares urgência na aprovação de propostas urbanísticas, principalmente para incentivar o aumento da ocupação residencial na Região Central, como propõe o projeto Reviver Centro, que vem sendo desenvolvido pela Prefeitura.

Claudio Kawa Hermolin, presidente da Associação de Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário do Estado do Rio (Ademi-RJ), comparou a situação local com São Paulo, Estado que avançou muito na legislação urbanística e reduziu prazos de licenciamento de obras. “O Rio acabou ficando para trás”, completou. Ele defendeu mudanças urgentes na legislação esclarecendo que os resultados do setor são de longo prazo.

Reviver Centro pode recuperar imóveis degradados

Fernando José Barbosa, diretor da Associação Brasileira de Arquitetos, lembrou que o Rio de Janeiro é patrimônio mundial da arquitetura. E destacou ainda que o projeto Reviver Centro é uma boa oportunidade para se debater questões como edifícios tombados, preservados e existentes. Também reivindicou urgência na aprovação leis que incentivem a reconversão e retrofit de edifícios históricos e novas formas de uso de imóveis degradados, priorizando o uso residencial ou misto.

O presidente da Câmara Municipal do Rio, o vereador Carlo Caiado (DEM), informou que estão sendo desenvolvidas ações em conjunto com a Prefeitura para o estímulo ao setor imobiliário, entre elas uma discussão sobre “a questão do IPTU, para fazer justiça aos moradores”.


LEIA TAMBÉM:

China é o principal parceiro comercial do Rio

Reviver Centro inicia nova consulta pública

Abadi aponta “esvaziamento surpreendente” de imóveis comerciais