Inovação

Renda básica de Maricá: o sucesso da mumbuca

El País destaca a mumbuca, o crescimento da arrecadação e o nível do emprego em Maricá, enquanto a economia de todo o país sofre os efeitos da pandemia

20 de julho de 2020
Cartão Mumbuca: moeda digital turbina comércio em Maricá (Foto Divulgação)

Compartilhe essa notícia:


Uma política pública ousada lançada há sete anos em Maricá, porta de entrada da Região dos Lagos, no Rio de Janeiro, começa a ganhar destaque nos cenários nacional e internacional. A edição para o Brasil do jornal El País foi ao município conferir o sucesso da “mumbuca”, a moeda própria criada pela Prefeitura para garantir renda mínima a uma parcela importante dos moradores e, ao mesmo tempo, turbinar o comércio e o setor de serviços locais.

A 60 quilômetros do Rio de Janeiro, Maricá tem pouco mais de 160 mil habitantes. A moeda digital circula apenas na cidade e não pode ser convertida para reais. Segundo a descrição do veículo espanhol, deu certo. “Os tempos são de desaceleração econômica em todo o país por causa da pandemia de coronavírus, mas em Maricá não se vê pessoas vivendo nas ruas nem sinal de desânimo. Pelo contrário. Mercados e comércios dos mais diversos tipos anunciam em letras grandes que aceitam a moeda como pagamento. Mães e pais de família sacam da carteira o cartão vermelho com o benefício e deixam as filas com sacolas cheias. A economia local aparenta seguir girando”, afirma El País.

 

Mumbuca custa R$ 62 milhões por ano

 

Em 2013, quando tudo começou, apenas 85 mumbucas foram transferidas para 14 mil famílias. No fim do ano passado, já eram 130 mumbucas por pessoa, alcançando 42 mil moradores com renda familiar mensal até três salários mínimos (R$ 3.135).  Custa R$ 62 milhões por ano, o que não chega a derrubar o orçamento da cidade, uma das que mais recebem royalties pela exploração de petróleo em alto mar. Para receber o auxílio, é preciso estar no Cadastro Único do Governo Federal e morar em Maricá há pelo menos três anos.


LEIA TAMBÉM

Floresta do Camboatá: STF autoriza audiência para autódromo no Rio

Portos do Rio e de Itaguaí despertam interesse de investidores

Marinha avança na construção de submarinos, em Itaguaí, no Rio


Com a economia ameaçada pela pandemia do novo coronavírus, a Prefeitura aumentou o auxílio para 300 mumbucas por indivíduo. De abril a junho, o prefeito Fabiano Horta (PT) abriu crédito de R$ 20 milhões a juros zero para pequenos negócios e distribuiu mais de 24.000 cestas básicas para famílias com crianças matriculadas em escolas públicas. As medidas emergenciais valem até setembro.

Programas de complementação de renda são comuns em vários países e estão no programa de partidos socialistas e liberais. Quem ainda tem preconceito ideológico pode captar os sinais vindos de Maricá: a arrecadação de ICMS e ISS no município cresceu 15% em abril e maio, quando, em todo o país, a pandemia arrasava as contas de estados e municípios. El País destaca ainda que, entre janeiro e maio, a cidade de Maricá perdeu só 78 postos de trabalho com carteira assinada (0,4%), enquanto o Estado do Rio perdeu 164.226 vagas, e o Brasil, 8 milhões.

Para ler a reportagem completa de El País, clique aqui.