Quem recicla as embalagens? Cumpra-se! | Diário do Porto


Política

Quem recicla as embalagens? Cumpra-se!

Comissão do Cumpra-se!, da Alerj, fará audiência pública com empresários e catadores para definir responsabilidades no ciclo da reciclagem de embalagens

29 de março de 2019

Primeiro projeto do Instituto será uma máquina de coleta de garrafas Pet (Deposit Photo)

Compartilhe essa notícia:


Quem é o responsável por dar uma destinação a embalagens para evitar que mais lixo, principalmente plástico, entupa bueiros, destruam rios e cheguem ao mar? A logística reversa de embalagens e resíduos é um sistema de economia circular que divide a responsabilidade de fabricantes, comerciantes e consumidores para que embalagens usadas possam ser encaminhadas para a cadeia da reciclagem. Pela Lei 8.151, de novembro de 2018, as empresas teriam seis meses para apresentar seu primeiro plano de metas e investimentos para estabelecerem seus sistemas no Estado do Rio de Janeiro.

deputado Carlos Minc
Deputado Carlos Minc, presidente da comissão do Cumpra-se!

Os impasses e desafios para o cumprimento da lei que institui o sistema de logística reversa de embalagens e resíduos serão tema de audiência pública nesta sexta-feira (29/03). A reunião será realizada pela Comissão Especial pelo Cumprimento das Leis da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), conhecida como Cumpra-se, às 14h, no Auditório Senador Nelson Carneiro (ASNC), localizado no prédio anexo ao Palácio Tiradentes.

Presidida pelo deputado Carlos Minc (PSB), a comissão do Cumpra-se colocará lado a lado os principais envolvidos na questão: representantes de redes de catadores e catadoras de resíduos recicláveis, da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), Federação do Comércio (Fecomércio), Associação de Supermercados (Asserj), Instituto Estadual do Ambiente (Inea), Defensoria Pública da União e do Ministério Público do Rio de Janeiro.


LEIA TAMBÉM

Luciano Huck limpa praia da Baía de Guanabara e convoca fãs para desafio

Copo plástico não! A Baía de Guanabara agradece

Em 25 anos, o PDBG frustrou o sonho da Baía limpa