Projetos de equidade racial no serviço público concorrem a R$10 mil | Diário do Porto


Inovação Social

Projetos de equidade racial no serviço público concorrem a R$10 mil

Prêmio destaca iniciativas no serviço público que gerem oportunidades para profissionais negros atingirem posições de liderança. Votação até domingo (31/1)

28 de janeiro de 2021

Premiação faz parte da campanha “Onde estão os negros no serviço público?" (foto: Antonio Cruz/Agência Brasil)

Compartilhe essa notícia:


Até o próximo domingo (31) ainda é possível votar no Desafio Lideranças Públicas Negras, uma parceria das instituições Arapyaú, Humanize, Fundação Lemann e República.org. O desafio faz parte do projeto “Onde estão os negros no serviço público?” e valoriza ações que buscam garantir a equidade racial. A iniciativa vencedora receberá um prêmio de R$ 10 mil.

O Desafio Lideranças Públicas Negras busca mapear iniciativas de sucesso e lideranças comandadas por negros nas estruturas governamentais. A ideia é dar visibilidade e representatividade aos negros, principalmente nos cargos de maior relevância.

No desafio, podem se inscrever profissionais que impulsionaram a equidade racial no serviço público nos últimos 5 anos. A premiação será para uma equipe vencedora, dentre as cinco finalistas, que será eleita por votação no link (https://forms.gle/WaajdQfwffab2d8S8)

Além do prêmio de R$10 mil, todos os integrantes das iniciativas mais bem colocadas serão convidados para entrar na rede de lideranças República.org. O resultado será anunciado no próximo dia 2.

Onde estão os negros no serviço público?

De acordo com estudo do Instituto República.Org, mesmo sendo 54% da população brasileira, pessoas negras ocupam apenas 35,6% dos cargos públicos no governo federal. Quanto mais elevado o cargo na administração pública, menor é a representação negra. No Itamaraty, por exemplo, apenas 6% são pretos e pardos.

 


LEIA TAMBÉM

Nissan premia startup apoiada pelo Sebrae Rio

Os servidores públicos estão salvando o Brasil

Novo presidente da Cdurp quer moradias no Porto Maravilha

 


/