Prefeitura não paga, e MAR dá aviso prévio a funcionários | Diário do Porto

Política

Prefeitura não paga, e MAR dá aviso prévio a funcionários

Museu mais charmoso do Rio fica no meio da briga de Crivella com a Globo e pode fechar as portas mês que vem. Pessoal entrou em aviso prévio nesta segunda

11 de novembro de 2019


O MAR, na Praça Mauá, recebe desde 2018 o patrocínio master da Equinor (foto DiPo)


Compartilhe essa notícia:


Um dos mais visitados do país, o Museu de Arte do Rio (MAR) prepara-se para fechar as portas já em dezembro, como mais um resultado da briga do prefeito Marcelo Crivella com as Organizações Globo. Os funcionários foram informados nesta segunda-feira 11 de que já estão cumprindo aviso prévio. Todos serão demitidos se a Prefeitura do Rio de Janeiro não efetuar os pagamentos atrasados.

As exposições e programas educativos, em tese, poderiam ser mantidos por recursos de captação e leis de incentivo fiscal, mas os funcionários são pagos com verba da prefeitura. O município não faz repasse desde setembro ao Instituto Odeon, a organização social que administra o museu há sete anos.

Em nota, o secretário municipal de Cultura, Adolfo Konder, disse que “reitera a importância do Museu de Arte do Rio como um dos mais importantes equipamentos da Secretaria” e que “todos os esforços estão sendo feitos no sentido de sanar todas as questões pendentes e garantir o museu a pleno vapor em 2020”. O aviso prévio, segundo a Secretaria, “é uma medida preventiva adotada pelo Instituto Odeon” diante de seus funcionários, mas “a Secretaria Municipal de Cultura está buscando junto à Secretaria de Fazenda uma solução para equacionar os pagamentos”.

Na semana passada, a diretora executiva, Eleonora Santa Rosa, o diretor cultural, Evandro Salles, e oito funcionários do museu pediram demissão. Salles acusou a Prefeitura do Rio de promover um “profundo desmantelamento de aparatos culturais e artísticos”.

‘Ações de desmobilização’

A equipe de curadoria do museu manifestou preocupação com a programação. A curadora Amanda Bonan disse que está trabalhando para duas exposições em novembro, mas não quer abri-las “para fechar em seguida”.

O MAR foi inaugurado pelo então prefeito Eduardo Paes em 2013 como um dos alicerces culturais e estéticos do Porto Maravilha. Na gestão de Marcelo Crivella, foi atingido em cheio pela briga do prefeito com as Organizações Globo. A Fundação Roberto Marinho foi parceira da Prefeitura na construção do museu.


LEIA TAMBÉM:

Prefeitura adia licitação para o Museu do Amanhã

Cais do Valongo: Brasil pode perder título de Patrimônio Mundial

Coworking Studio traz ambiente novaiorquino para o Rio


Na sexta-feira 8, o Instituto Odeon enviou um ofício à Secretaria Municipal de Cultura informando que iniciaria, nesta segunda, as ações de desmobilização, “inclusive procedendo com o aviso prévio de seus funcionários, para a proteção dos direitos trabalhistas dos mesmos”, informou a assessoria de imprensa da instituição.

“O início do processo de desmobilização acontece após os consecutivos atrasos no pagamento de parcelas do contrato de gestão, incluindo a parcela de setembro que até o momento não foi depositada. Com isso, não há mais fôlego financeiro para manter o equipamento funcionando.”

Conheça o MAR

Museu de Arte do Rio
MAR: o museu mais charmoso da cidade, ameaçado

O Museu de Arte do Rio é aquele irresistível par de prédios antagônicos e complementares: o Palacete Dom João VI, tombado e eclético, e um antigo terminal rodoviário em estilo modernista. As belas construções foram amarradas uma à outra por uma gigantesca praça-passarela em formato de ondas sobre os terraços, projeto do escritório Bernardes + Jacobsen.

O edifício antigo abriga as exposições de um dos museus mais charmosos e diversificados do país, com mais de 6.000 itens. Na construção mais nova funciona a Escola do Olhar, ambiente para produção e provocação de experiências, coletivas e pessoais, com foco na formação de educadores.

As exposições são imperdíveis, mas o visitante também pode subir direto ao terraço da Escola do Olhar para tirar fotos panorâmicas da Praça Mauá e do Museu do Amanhã. É o melhor ponto para dar aquela paradinha estratégica do longo passeio pelo Porto Maravilha e, de preferência, saborear os pratos com preços justos, mas não populares, do Restaurante Mauá.

As exposições do Museu de Arte do Rio unem dimensões históricas e contemporâneas da arte em mostras de longa e curta duração, de dimensões nacional e internacional.

Prêmio internacional de Arquitetura

O MAR foi premiado como melhor construção de 2013 na categoria museu pelo voto popular de um dos maiores prêmios de Arquitetura do mundo, o Architizer A+ Awards. Concorreu com os museus Heydar Aliyev Center (Azerbaijão), New Rijksmuseum (Holanda), Zhujiajiao Museum of Humanities & Arts (China) e com o Danish Maritime Museum (Dinamarca). Os dois prédios somados, ligados pela “cobertura fluída”, ocupam área de 2.300 metros quadrados e área construída de 11.240 m².

Além de sua coleção própria, em processo de formação por aquisições e doações, o MAR conta com empréstimos de algumas das melhores coleções públicas e privadas do Brasil. A parceria que deu essa joia ao Porto Maravilha é da prefeitura com Fundação Roberto Marinho. É gerido pelo Instituto Odeon e tem o Grupo Globo como mantenedor.

Já a Escola do Olhar tem o Sesc como parceiro institucional. Uma das fontes de financiamento desse complexo cultural são as contribuições de pessoas conscientes da importância da cultura para a inclusão social e a evolução da cidade. Quem contribui com qualquer valor acima de R$10 recebe o cartão virtual do programa MAR de Amigos e ganha pontos para trocar por produtos exclusivos ou atividades.