Prefeitura lança “Rio, Capital da Independência” | Diário do Porto


Bicentenário

Prefeitura lança “Rio, Capital da Independência”

Revitalização da Quinta da Boa Vista e de monumentos históricos do período são algumas das ações para comemoração dos 200 anos da Independência

4 de março de 2022

Quinta da Boa Vista passará por grande reforma para o Bicentenário da Independência (foto Roberto da Silva/Museu Nacional)

Compartilhe essa notícia:


A Prefeitura do Rio lançou hoje o projeto “Rio, Capital da Independência”. A ideia é valorizar o papel central da cidade do Rio de Janeiro, então sede do governo colonial brasileiro, no processo de Independência do Brasil. O projeto tem a gestão da Secretaria de Governo e Integridade Pública (Segovi) e vai abranger três áreas: conhecimento, memória e celebração.

“Temos a necessidade, não só como cariocas, mas como brasileiros, de ter o registro adequado dos fatos históricos. O Rio, como capital da Colônia, do Império e da República, teve o protagonismo nos grandes fatos da história brasileira e, especialmente, na Independência. Devemos refletir sobre aquilo que somos e que construímos ao longo desses 200 anos de independência e sobre o papel da nossa cidade e o protagonismo que o Rio sempre teve, ainda tem e terá daqui em diante”, afirmou o prefeito Eduardo Paes.

No campo do resgate de memória, a principal ação será a revitalização da Quinta da Boa Vista, palco importante na história da família real brasileira. O espaço vai ter seu sistema viário recuperado; quadras e banheiros serão reformados, o mobiliário e o paisagismo serão revitalizados e o canal do parque passará por um desassoreamento. Também serão recuperados os quatro portões da Quinta, o terraço e os seguintes monumentos: estátua de D. Pedro II, busto de José Bonifácio, dólmens de meditação, esculturas do Lago (Serpente de bronze e Canto das Sereias), Templo de Apolo, Pagode Chinês, Gruta, Cascata e elementos em rocaille, como guarda-corpos das pontes e bancos.

A Prefeitura do Rio vai trabalhar para preservar locais que são considerados marcos históricos do período da Independência em quatro bairros: São Cristóvão, Santa Cruz, Paquetá e Centro. Em São Cristóvão, a Praça Pedro II, o Largo da Cancela, o Terraço da Quinta e seus entornos passarão por um mutirão de conservação, com recuperação de calçadas, meios-fios, recapeamento, implantação de rampas e sinalização horizontal, entre outras ações.

Bicentenário motivará obras e intervenções por toda cidade

Em Santa Cruz, a área da Ponte dos Jesuítas e o entorno também passarão por uma revitalização. Em Paquetá, o Solar Del Rei, patrimônio importante do bairro da época do Império, será reformado. No Centro Histórico do Rio, a Praça Tiradentes e o Largo de São Francisco também passarão por uma revitalização.

O projeto também contempla a área central da cidade, cenário de momentos marcantes para o processo de independência, como o Dia do Fico. Na Praça Tiradentes, o monumento a D. Pedro I será totalmente recuperado, incluindo a reposição de elementos em bronze que haviam sido furtados. Na Praça XV, serão restaurados o Chafariz do Mestre Valentim, o Marco à Fotografia e as estátuas de João Cândido, D. João VI e Tiradentes, bem como o monumento a General Osório. No Largo São Francisco de Paula, será restaurado o monumento a José Bonifácio.


LEIA TAMBÉM:

ODS 2: a luta da ONU e de Betinho contra o planeta fome

Cia. Docas RJ começa 2022 com alta no faturamento

ESPORTSRio é o novo portal de games do RJ


/