Prefeito volta a defender cassinos no Rio | Diário do Porto

Turismo

Prefeito volta a defender cassinos no Rio

Defesa dos cassinos foi feita por Crivella durante a instalação do Conselho Municipal de Turismo. Legalização deve ser votada na Câmara dos Deputados

20 de agosto de 2019
Fórum vai discutir soluções para o desenvolvimento do Porto Maravilha (foto: Cdurp/Divulgação)

Compartilhe essa notícia:


O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, voltou a defender a instalação de cassinos na cidade, como forma de contribuir para geração de emprego e renda. Projetos para a legalização dos jogos estão tramitando no Congresso Nacional, sendo que o mais avançado está na Câmara dos Deputados, pronto para ser votado em plenário.

A mais recente defesa de Crivella foi feita nessa segunda-feira, durante a posse dos integrantes do Conselho Municipal de Turismo, entidade que tem a meta de criar políticas públicas para o desenvolvimento do setor. O Conselho reúne 150 representantes de vários organismos privados e públicos.

O projeto para legalização de cassinos que pode ser votado na Câmara dos Deputados foi aprovado nas comissões em 2016. Agora, depois da aprovação da Reforma da Previdência e da futura análise da Reforma Tributária, a proposta tem o apoio do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, para entrar na pauta de prioridades.

Por esse projeto, os cassinos seriam possíveis dentro de resorts integrados, que reúnem também estruturas de hotéis, casas de shows, shoppings e centros de convenções. Esse é o modelo defendido por Crivella, para instalação no Porto Maravilha.


LEIA TAMBÉM:

Tarquínio Almeida é o novo presidente da Cdurp

Legalização do jogo no Brasil: por um cassino no coração da Cidade Maravilhosa

Praça da Harmonia, a queridinha do Porto, pede atenção


Em artigo publicado no jornal O Globo neste ano, o prefeito propôs que o Congresso Nacional deveria aprovar a legalização do resort integrado do Porto Maravilha como uma espécie de laboratório, para depois analisar a extensão a outras áreas do país.

Esse privilégio seria justificado, argumenta o prefeito, pelo fato de o Porto Maravilha ser uma área que foi revitalizada com os recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), gerido pela Caixa Econômica Federal (CEF), com investimentos que já totalizaram R$ 7,9 bilhões em obras de infraestrutura e gastos com a manutenção da área.

O Conselho Municipal de Turismo instalado por Crivella é composto por 38 entidades e será presidido pelo secretário municipal de Turismo, Paulo Jobim. Dados da ABIH-RJ (Associação Brasileira da Indústria de Hotéis no Rio de Janeiro) divulgados na solenidade mostram que a ocupação hoteleira na cidade cresceu de 58%, no primeiro trimestre de 2018, para 76%, em igual período deste ano.

Ainda segundo a ABIH-RJ, no último Réveillon, a cidade recebeu 2,8 milhões de turistas. No Carnaval de 2019, 1,62 milhão de turistas visitaram a cidade, o que representa um crescimento de 8% em relação à folia em 2018, quando o Rio contou com a presença de 1,5 milhão de turistas.