Praça da Harmonia, a queridinha do Porto, pede atenção | Diário do Porto


Infraestrutura

Praça da Harmonia, a queridinha do Porto, pede atenção

Preferida da Região Portuária, há mais de 100 anos a Praça da Harmonia é sinônimo de lazer na Gamboa. Frequentadores cobram revitalização da Prefeitura

18 de agosto de 2019

Há mais de 100 anos, a praça da harmonia é um dos principais pontos de lazer da Gamboa (Foto:DiPo)

Compartilhe essa notícia:


A página do DIÁRIO DO PORTO no Facebook fez recentemente uma enquete com os moradores dos bairros do Porto, perguntando qual área pública da região deveria ser revitalizada e adotada por uma empresa ou uma instituição. Ganhou, disparado, a Praça da Harmonia. Fomos lá para ver como está a praça mais querida da Gamboa e encontramos frequentadores cobrado da Prefeitura ações simples para agradar a população. Alô Prefeitura!

A Praça da Harmonia é um ambiente extremamente calmo. O movimento na hora do almoço é nos bares que a cercam. O sol quente não espanta quem gosta de relaxar nos banquinhos da praça até a hora de voltar ao trabalho. O silêncio é frequentemente quebrado pelos avisos sonoros do Veículo Leve sob Trilhos (VLT), que deu ainda mais charme ao local.

Há 10 anos, Sandra Bento trabalha com cartonagem bem em frente à praça. Ela diz que o local poderia estar mais bem preservado, pois durante todo o tempo que passou ali na região já viu a praça em melhores condições. “ O poder público podia investir em mais lazer aqui. Antigamente tinha muito mais banquinho, mesinhas, agora as coisas já estão começando a ficar danificadas”, contou.

O chefe de segurança, Cidney Coutinho, concorda com Sandra sobre a falta de lazer que existe na praça. “Aqui tem pouca coisa para fazer, as crianças só podem jogar futebol na quadra do Batalhão e ficar correndo em volta do coreto. O pessoal também não tem lugar para descansar, tem pouca mesinha e banco para sentar e jogar conversa fora”.

A Praça da harmonia foi escolhida como a queridinha pelos nossos leitores
O coreto é um dos destaques presentes na Praça da harmonia (Foto: DiPo)

A Praça da Harmonia existe há mais de 100 anos e passou por poucas mudanças desde que foi construída. Já foi um mercado, criado para suprir as demandas que não eram atendidas pelo Mercado Municipal da Praça XV. Por conta da pouca movimentação, acabou virando cortiço. Após um incêndio, que destruiu toda a estrutura do mercado, o prefeito da época, Pereira Passos, resolveu investir e reurbanizar o local, dando origem à praça como conhecemos – e curtimos – hoje.


LEIA TAMBÉM:

Batalhão da Praça da Harmonia dá exemplo para o Estado do Rio

Desordem na Central do Brasil: promessa no papel

Denise Lima, do Píer Mauá: “Não vamos deixar o VLT parar”


A história da praça se cruza com a do senhor Evani Sant’anna. Aos 79 anos, ele já viu muita gente apreciando o passar do tempo por ali, principal área de lazer do bairro.  “A praça está legal, comparado com outras áreas daqui, mas realmente precisava de mais lazer. Alguns brinquedos novos para as crianças iam trazer bem mais alegria para cá.”  Seu Evani gostaria também que renovassem o visual do lugar, mas sem tirar o coreto do lugar.

A praça da harmonia possui alguns equipamentos de exerciico
A praça apresenta alguns equipamentos para a prática de exercícios (Foto: DiPo)

Adoção da Praça da Harmonia

A dona do bar “Delas”, Cristiane de Souza, defende que todos preservem a praça como se ela fosse de cada um dos moradores do bairro. E, de fato, é. “Aqui a gente não tem problema de segurança, moramos do lado de um batalhão. Por conta disso, as vezes fica complicado para a Prefeitura fazer algumas coisas porque precisa de autorização do comandante. De resto, é só a gente cuidar, por que essa praça é nossa também.”


/