Porto do Açu gera 5.000 empregos para nova termelétrica | Diário do Porto

Investimentos

Porto do Açu gera 5.000 empregos para nova termelétrica

Nova termelétrica do Porto do Açu formará parque capaz de abastecer 14 milhões de residências, junto com primeira usina que fica pronta neste ano

15 de janeiro de 2021
Porto do Açu terá investimento de R$ 3,9 bilhões em nova termelétrica. A primeira será inaugurada neste ano (foto: divulgação)

Compartilhe essa notícia:


Cerca de 5.000 empregos serão gerados no Porto do Açu, em São João da Barra, no Norte do Estado do Rio, para a construção de uma segunda usina de geração de eletricidade, movida a gás natural. A termelétrica, UTE GNA II Geração de Energia S. A., terá financiamento de R$ 3,93 bilhões do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Segundo informação do banco, a capacidade instalada total da nova termelétrica será de 1.673 MW, o suficiente para abastecer de 7,8 milhões de residências. Quando entrar em operação, em dois anos, há a previsão de que serão criados outros 500 postos de trabalho.

O projeto faz parte do parque termelétrico a gás natural que a GNA está construindo no Porto do Açu. A primeira usina, a UTE GNA I, de 1.338 MW de capacidade instalada, também contou com o apoio financeiro do BNDES. Essa usina está em fase final de construção e entrará em operação comercial no primeiro semestre de 2021. Suas instalações de recebimento, processamento e transporte de gás natural líquido (GNL) serão compartilhadas com a UTE GNA II.

Porto do Açu terá maior parque termelétrico da América Latina

O GNL adquirido será armazenado em uma unidade flutuante (Floating Storage Regasification Unit – FSRU) permanentemente atracada, e será convertido em estado gasoso por um terminal de regaseificação e finalmente enviado para as duas usinas por um sistema de dutos. Juntas, GNA I e GNA II formarão o maior parque termelétrico a gás natural da América Latina, com 3 GW de capacidade instalada, o suficiente para atender cerca de 14 milhões de residências.

“Hoje é um dia muito importante para a GNA. A aprovação do financiamento junto ao BNDES viabiliza a realização de um investimento muito significativo no Brasil e no Estado do Rio, um sinal de confiança para a retomada da economia no pós-pandemia. Além disso, a presença do BNDES no financiamento da UTE GNA II demonstra a sua confiança na visão estratégica da GNA para a criação de um hub de gás no Porto do Açu”, afirma Bernardo Perseke, Diretor-Presidente da GNA.

O Parque Termoelétrico do Porto do Açu é um investimento da Prumo Logística S.A., controlada pela EIG Global Energy Partners, da Siemens AG e da bp. O Porto do Açu é um ponto de chegada, entre outros, de campos de produção de petróleo e gás natural do pré-sal brasileiro. Além da implantação das duas térmicas a gás natural, o projeto compreende um Terminal de Regaseificação de GNL (Gás Natural Liquefeito), de 21 milhões de metros cúbicos/dia. O investimento total no projeto é de cerca de R$ 10 bilhões.


LEIA TAMBÉM:

Construção civil cresce mesmo com a pandemia

Volkswagen, em Resende, prevê investir R$ 3 bilhões

Centro Cultural Light tem programa de férias para as crianças