Porto Carioca será o novo residencial do Porto Maravilha | Diário do Porto


Imóveis

Porto Carioca será o novo residencial do Porto Maravilha

Residencial Porto Carioca, no Santo Cristo, está em fase de pré-lançamento. Projeto prevê 5 prédios, com 1.472 unidades de 2 e 3 quartos

18 de julho de 2022

Projeção publicitária do empreendimento Porto Carioca (foto: Emccamp/Divulgação)

Compartilhe essa notícia:


O Porto Maravilha terá mais um novo complexo residencial. O empreendimento, que se chama Porto Carioca, terá 5 prédios, 1.472 unidades de 2 e 3 quartos e mais 4 lojas comerciais. O residencial será feito pela construtora Emccamp e ficará na praça Marechal Hermes, entre as ruas Geógrafo Milton Santos e General Luís Mendes de Morais, no bairro do Santo Cristo, próximo à rodoviária Novo Rio.

Com o lançamento esperado para o início do mês de agosto, o preço mínimo das unidades do Porto Carioca é de R$ 299 mil. O empreendimento não terá apartamentos dentro da iniciativa pública Casa Verde e Amarela, que substituiu o “Minha Casa, Minha Vida”. O financiamento deverá ser feito pela própria construtora ou Caixa Econômica Federal.

O residencial contará com uma estrutura de condomínio fechado, com vagas de garagem, área de lazer com quadras, piscinas, churrasqueira, cinema à céu aberto e espaços de convivência, com salões de festa, espaço gourmet e coworking. Há também a previsão de lojas comerciais no próprio empreendimento, para facilitar o cotidiano dos futuros moradores.


LEIA TAMBÉM:

Rio bate recorde de novas empresas, aponta Junta Comercial

Fecomércio RJ: confiança dos empresários aumentou

Ceciliano quer maior competitividade para as montadoras do Rio


Porto Carioca reforça valorização do Porto Maravilha

Desde 2021, o Porto Maravilha recebeu oito pedidos de licença para construir edifícios residenciais, com um total de 4.964 unidades habitacionais, que quando estiverem ocupadas terão cerca de 18 mil moradores, quase a metade da população atual dos bairros locais.

Para Gustavo Guerrante, presidente da CCPar, empresa municipal que gere o projeto do Porto Maravilha, na medida em que os moradores chegam à região, os serviços também vão acompanhar esse processo. “Temos tratativas com hospital, clínica, comércio e a área da educação. Lançamos o Porto Maravalley, num terreno de 10 mil metros quadrados da CCPar. O Impa (Instituto de Matemática Pura e Aplicada) vai ocupar metade do terreno e, pela primeira vez, oferecerá curso de graduação. Já as escolas públicas da região atendem com folga. Os serviços vão chegar junto com as pessoas”, conclui.


/