Teresópolis, um nobre convite para os trilheiros | Diário do Porto

Turismo

Teresópolis, um nobre convite para os trilheiros

O Sesc RJ Na Estrada foi até Teresópolis para mostrar a maior unidade de conservação municipal do Rio. Programa, na Band, tem roteiro do Diário do Porto

8 de junho de 2021


A trilha, em Teresópolis, com 2,5 km de extensão mostra a exuberância das montanhas (Fotos: Prefeitura de Teresópolis)


Compartilhe essa notícia:


A terceira parada do Sesc RJ Na Estrada aconteceu na Região Serrana, em Teresópolis, no Parque Natural Municipal Montanhas de Teresópolis, uma área de 4.397 hectares, maior unidade de conservação ambiental criada por um município no Estado do Rio de Janeiro. Além de preservar a fauna e a flora, o parque é muito frequentado por turistas e praticantes do montanhismo. Veja a reportagem da TV Band Rio aqui.

A série de reportagens Sesc RJ Na Estrada, exibidas na TV Band Rio aos sábados, mostram atrações pouco conhecidas em cada uma das cidades do Rio. O projeto é uma parceria entre a Fecomércio, a Band e a Avenida Comunicação, que edita o Diário do Porto. O objetivo é incentivar o turismo dentro do Estado.

 

Trilha Vidocq Casas
Início da trilha que leva o nome do poeta e ambientalista Vidocq Casas

 

O programa do último sábado (6), fez o trajeto da trilha Vidocq Casas, que homenageia o poeta e ambientalista de Teresópolis. O percurso conta com 2,5 quilômetros de extensão (ida e volta), e apresenta poucas dificuldades para os iniciantes. Ao longo da trilha, o visitante passará por toda a exuberância das montanhas, com a vista panorâmica de várias paisagens incríveis. No final, ainda é possível realizar atividades como rapel, escalada e camping.

 


LEIA TAMBÉM

SuperVia pede recuperação judicial e cobra Governo do Estado

VLT Carioca completa 5 anos e divide opiniões dos usuários

União fracassa de novo no leilão do edifício A Noite


Sesc RJ na Estrada

Nos dois episódios anteriores, o Sesc RJ na Estrada foi até a Baixada Fluminense e mostrou o passeio de balão em Duque de Caxias, e o local em São João de Meriti em que será criado o Museu Marinheiro João Cândido. É uma homenagem ao Almirante Negro, herói que lutou pelo fim dos castigos físicos na Marinha brasileira, na Revolta da Chibata, em 1910.

A primeira temporada terá 26 reportagens, cada uma em um município diferente, com vídeos curtos e linguagem informal, que podem ser compartilhados nas redes sociais.