FotoRio 2021: oficina retrata a vida no Jacarezinho | Diário do Porto


Evento

FotoRio 2021: oficina retrata a vida no Jacarezinho

Comunidade do Jacarezinho, que esteve nos holofotes da mídia por causa de massacre, é destaque em oficina de fotografia que marca o festival FotoRio em junho

30 de maio de 2021

Santa Marta_Ratao Diniz

Compartilhe essa notícia:


Um dos maiores festivais de fotografia do país, o FotoRio acontece nesse mês de junho com uma programação quase totalmente virtual e gratuita. De 8 a 12, acontece a Semana de Ocupação Visual (SOV), um dos pontos altos do festival, que está completando 18 anos. Esta edição conta com duas oficinas abertas e gratuitas.

A primeira é “Cafuné na Laje: Memória ao Redor”, um projeto de educação audiovisual no Jacarezinho, cenário recente da ação policial mais letal da história do Rio, com 28 mortos. O projeto mostra a importância e a urgência de falar de educação, narrativas e imagem para se pensar o Jacarezinho. A oficina será dia 9, das 10h às 12h, com inscrições pelo link.

A outra oficina, No Rastro da Cor’, é ministrada pelo fotodocumentarista Ratão Diniz, com um trabalho que transita entre os grafiteiros, as favelas e a cultura popular. O autor, nascido na Maré, fala da sua busca fotográfica autoral documentando temas que se tornaram seus projetos de vida: favela, interior do país, festas populares e grafite. A oficina será dia 10, das 10 às 12h, e os interessados devem se inscrever até o dia 5 por este link.

Semana dos Fotolivros

Também em junho, de 21 a 26, acontece a semana dedicada aos Fotolivros. Esta edição conta ainda com uma projeção intitulada “Por dentro de um tempo em si”, com curadoria de Paulo Marcos feita de um recorte do acervo de fotos “Por dentro de um tempo suspenso”, projeto sobre esse momento de pandemia organizado pelo FotoRio, Foto em Pauta/Tiradentes, Festival de Fotografia Solar e Doc Galeria.


LEIA TAMBÉM:

Sesc RJ mostra atrações imperdíveis no Estado do Rio

FotoRio destaca cobertura fotográfica da pandemia

Bitributação impede crescimento da reciclagem no Brasil


 

Criado em 2003, inicialmente bienal e anual a partir de 2011, o FotoRio abrigou mais de 1.200 exposições, projeções, debates, cursos e atividades afins, envolvendo centenas de fotógrafos brasileiros e estrangeiros. Em todos esses anos o festival nunca deixou de acontecer mesmo sob a forte crise econômica que a cultura nacional atravessa até hoje. Em 2020, por ter tido seu patrocínio retido por parte do governo, a 13ª edição teve que ser realizada em duas etapas.

O formato on-line do FotoRio 2021 permite expandir ainda mais o alcance de toda a programação e incorporar participantes de todas as regiões do país e do exterior, com ênfase na América Latina. A plataforma fotorio.fot.br é o canal para apresentação de obras, debates, exposições, oficinas, e desenvolvimento da cultura visual, com o objetivo de democratizar o acesso à informação sobre a fotografia e seu universo.

 

 

 


/