Paquetá torce pela sobrevivência do baobá João Gordo | Diário do Porto

Sustentabilidade

Paquetá torce pela sobrevivência do baobá João Gordo

O baobá de Paquetá veio da África há sete anos. Árvore amanheceu cortada na última semana, mas ainda há esperança de que cresça novamente

4 de agosto de 2020
Baobá, trazido da África, foi plantado há sete anos em Paquetá (Foto: Reprodução/Internet)

Compartilhe essa notícia:


A Ilha de Paquetá está mais triste desde a sexta-feira da semana passada, quando o baobá, árvore trazida da África, amanheceu cortado. A notícia é bem triste, mas a indignação dos moradores revelou uma consciência ambiental admirável. A árvore era apelidada carinhosamente de João Gordo.

A outra boa notícia é que nem tudo está perdido. O grupo Plantar Paquetá, que plantou o Baobá em 2013, não abaixou a cabeça e já iniciou os esforços para que a árvore volte a crescer, tudo com a orientação de um especialista. O grupo está confiante no rebrote. A ação foi divulgada pelo Instagram, pedindo para que “emanem energia positiva ao nosso querido João”.

Grupo iniciou processo para que Baobá volte a brotar em Paquetá (Foto: Divulgação)

LEIA MAIS

Floresta do Camboatá: STF autoriza audiência para autódromo no Rio

Após proibição de operações policiais, mortes caem em favelas do Rio

Que tal Brasília dividir fundo de R$ 140 bilhões com o Rio?


Suspeita de intolerância religiosa

Os motivos que levaram ao corte ainda são desconhecidos, mas há suspeita de intolerância religiosa, já que diversas religiões de matriz africana cultuam a árvore, considerada um item sagrado. Quem cortou o Baobá pode ser indiciado por crime contra a flora e está sujeito a pena de até dois anos de prisão.

Por meio de nota oficial, a Secretaria Municipal do Meio Ambiente diz que “tomará as providências para que a mesma espécie de árvore seja replantada no local”.

Confira o comunicado:

”A Prefeitura do Rio, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, lamenta o ato deplorável de corte da árvore Baobá em Paquetá, e reforça o pedido que seja feita uma investigação para identificar o infrator. A Secretaria Municipal de Meio Ambiente esclarece ainda que tomará as providências para que a mesma espécie de árvore seja replantada no local. A Prefeitura do Rio reitera o apelo à população para que em caso de flagrante de dano ao meio ambiente a ocorrência seja comunicada à Central de Atendimento pelo telefone 1746, que mobilizará uma equipe da Patrulha Ambiental para vistoria no local.”