Paes prorroga restrições, mas estende comércio até 21h | Diário do Porto

Comércio

Paes prorroga restrições, mas estende comércio até 21h

Nova decisão da Prefeitura começa a valer a partir desta sexta 12. Comércio, bares e restaurantes poderão funcionar, com atendimento presencial, até as 21h

11 de março de 2021


Prefeitura do Rio prorroga restrições até 22 de março, mas amplia horário de bares e restaurantes (Foto: Agência Brasil / Fernando Frazão)


Compartilhe essa notícia:


A Prefeitura do Rio prorrogou até o dia 22 as medidas restritivas para tentar conter o avanço da Covid-19 no município. No decreto, publicado no Diário Oficial, comércio, bares e restaurantes poderão funcionar, com atendimento presencial, até as 21h.

Depois desse horário, bares e restaurantes só poderão funcionar com entrega em domicílio, drive-thru ou retirada no local (mas sem consumo). As atividades com atendimento presencial só poderão receber, em seus estabelecimentos, 40% de sua capacidade de clientes.

O comércio poderá funcionar a partir das 10h30, o setor de serviços das 8h às 17h, e a administração pública das 9h às 19h. Ambulantes e barracas de venda de produtos até as 17h nas praias.

As novas medidas mantém a proibição de permanência de pessoas em praças e outros locais públicos das 23h às 5h do dia seguinte. Também continuam proibidos festas e eventos em áreas públicas e particulares e o funcionamento de boates e casas de espetáculo.


Leia também

Huawei investe em primeiro laboratório 5G do RJ

Brasil, com poucas mulheres no poder, está em situação ruim no mundo

Fechar o Santos Dumont seria saída para o Galeão


Prefeitura muda horário para o comércio

O decreto de hoje flexibiliza as medidas adotadas em 5 de março, que foram duramente criticadas por entidades entidades ligadas a bares, restaurantes e quiosques. Os estabelecimentos eram obrigados a fechar às 17h.

Segundo a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes, com a adoção do home office em muitas empresas, o período de jantar tornou-se mais lucrativo do que o almoço para a maior parte dos estabelecimentos.

Com o ajuste, bares e restaurantes ganharam mais tempo de funcionamento, o que traz esperança para o setor que que mais provocou desemprego no município ao longo da pandemia.

Multa

O valor máximo da multa individual passa de R$ 112,48 para R$ 562,42 para quem estiver sem máscara e aglomerado.