Paes defende demolição de antigo prédio anexo da Alerj | Diário do Porto


Política

Paes defende demolição de antigo prédio anexo da Alerj

Em inauguração da nova sede da Alerj, prefeito sugere a implosão do antigo anexo usado como edifício administrativo pelo parlamento

3 de agosto de 2021

Autoridades em cerimônia inaugural da nova sede da Alerj (Foto: Alerj)

Compartilhe essa notícia:


O prefeito Eduardo Paes encerrou seu breve discurso na sessão de inauguração da nova sede da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) com um pedido um tanto “ousado” ao presidente da casa, deputado André Ceciliano (PT). Ele sugeriu que o prédio anexo ocupado pelo parlamento até semana passada e localizado nos fundos do Palácio Tiradentes, antiga sede administrativa da Alerj, seja implodido. Ele afirmou que a Prefeitura arcaria com os custos da demolição.

“Se Vossa Excelência entender que não vai mais usar aquele anexo seria belíssimo que ele não existisse mais, para a que a linda vista da Baía Guanabara desse para um Palácio que faz parte da história do País”, disse Paes.

Na sequência, o prefeito disse que o hospital público de olhos que a Prefeitura planejava instalar no prédio de propriedade do governo do estado e que estava cedido à Alerj poderia ser levado para outro local pertencente à administração municipal.

Surpreso com o ousado pedido, Ceciliano afirmou que o assunto deveria ser tratado numa audiência específica e também fez um pedido ao prefeito. O presidente da Alerj convidou Paes a fazer uma parceria para revitalização da antiga Praça Melvin Jones, hoje Mário Lago, ou Buraco do Lume como os cariocas preferem chamá-la e que agora tem a Alerj como vizinha. Os dois temas devem ser tratados no mesmo pacote pelos chefes do executivo municipal e do legislativo estadual.


LEIA TAMBÉM:

Novo Plano Diretor criará “Super Centro”

Sesc RJ na Estrada mostra fazenda de 200 anos, em Barra Mansa

Porto em Maricá terá investimento de R$ 12,8 bilhões


Uma nova era para Alerj

Às 14h437min desta terça-feira, Ceciliano abria a sessão e assim encerrava os 95 anos de história do parlamento fluminense no Palácio Tiradentes. A partir de hoje a Alerj dará expediente em seu novo endereço, o edifício Lúcio Costa, também conhecido “Banerjão”. Além de Paes, a cerimônia de inauguração do novo endereço contou com a presença do governador do Rio, Cláudio Castro, do presidente da Câmara dos Vereadores, Carlo Caiado (DEM), autoridades militares e personalidades da Economia e Poder Judiciário.  A cerimônia contou com a participação dos alunos da Escola Villa Lobos, que tocaram o Hino Nacional e “Trenzinho Caipira”, célebre composição do patrono da escola.

 

Paes, governador Cláudio Castro e presidente da Alerj, André Ceciliano, no novo plenário (Alerj)

 

Mas nem tudo foi festa. Na entrada do novo prédio houve protesto de servidores aprovados no concurso da Secretária Estadual de Administração Penitenciária (SEAP) e que aguardam efetivação nos quadros da autarquia. Em função das medidas contra a Covid-19, eles foram impedidos de acessar às novas galerias da casa, que estão fechadas por conta da pandemia.

O novo endereço na Rua da Ajuda, número 5, reúne gabinetes e departamentos administrativos distribuídos pelos 34 andares do edifício, com a unificação em um só lugar das três antigas unidades da Assembleia. A construção, da década de 1960, foi modernizada para oferecer um ambiente mais acessível, seguro, confortável e sustentável aos servidores e ao público que circula pelo Parlamento fluminense.

Antiga Alerj será o novo Museu da Democracia 

A mudança de sede deixará à cidade do Rio e aos cidadãos fluminenses mais um museu. O Palácio Tiradentes já foi sede da Câmara dos Deputados, antes da transferência da capital para Brasília; do temido Departamento de Imprensa e Propaganda (DIP), durante o Estado Novo; e da Assembleia do Estado da Guanabara, antes da fusão com o Estado do Rio de Janeiro. Agora, ele passará a abrigar o Museu da Democracia, revisitando a sua história e a história do país. A Subdiretoria de Cultura da Casa já articula com o Consulado Italiano a inauguração do espaço, em outubro, com a exposição em homenagem ao poeta Dante Alighieri.


/