Os gigantes do Porto: veja as melhores lajes corporativas do Rio | Diário do Porto


Geral

Os gigantes do Porto: veja as melhores lajes corporativas do Rio

Conheça os gigantes do Porto Maravilha – lajes corporativas que começam a ser ocupadas por grandes empresas de olho no futuro da região: Aqwa Corporate, Port Corporate Tower, Porto Atlântico, Novocais do Porto e Vista Guanabara.

26 de março de 2018

Pela proposta da Caixa, o Centro Administrativo ocuparia prédios já prontos no bairro do Santo Cristo (foto Divulgação)

Compartilhe essa notícia:


Cenário de tantos episódios da História do Brasil, a Zona Portuária do Rio vai se afirmando como a vanguarda no mundo dos negócios. É ampla a oferta de lajes corporativas de altíssimo padrão – a cada dez, sete estão disponíveis. O lado positivo da alta taxa de vacância é o do cliente, as empresas que olham para o futuro e têm a possibilidade de fechar contratos em espaços com classificação até “triplo A” a preços justos. Nos novos arranha-céus da cidade, o valor do metro quadrado para locação varia entre R$ 70 e R$ 125, segundo a JLL Consultoria Imobiliária.

“O Porto é, hoje, o local do Rio de Janeiro com maior volume de edifícios de alto padrão e com excelentes vistas. Há um total de 220 mil metros quadrados em imóveis ideais para empresas que precisam trocar os atuais endereços, em prédios sem infraestrutura, por espaços mais modernos, eficientes e sustentáveis”, explica Evie Kempf, gerente de transações da JLL no Rio de Janeiro.

Protagonizam o ‘duelo de titãs’ no mercado imobiliário do Porto Maravilha as gigantes Tishman Speyer e Odebrecht, além da GTIS Partners. A Tishman Speyer saiu na frente, com a venda dos 40 mil metros quadrados da Port Corporate Tower para a Bradesco Seguros, este ano. Segundo levantamento da JLL, somente a transferência da sede do grupo segurador para o edifício, prevista para dezembro, fará o percentual de espaços corporativos vagos na região portuária cair 15 pontos: dos atuais 77,5% para 62,5%. Ainda assim, o índice ainda estará bastante alto, possibilitando boas negociações. “A taxa de vacância de equilíbrio de mercado gira em torno de 12% a 15%”, afirma Evie.

Aqwa Corporate é um empreendimento da Tishman Speyer

A outra grande aposta da Tishman Speyer no Porto é o ultramoderno Aqwa Corporate, com 22 andares, área total de 70 mil metros quadrados e lajes corporativas de até 3,8 mil. “Esse importante projeto contribui para o desenvolvimento do Porto e reforça a nossa visão de longo prazo em relação ao mercado do Rio de Janeiro. A região passa por intensa transformação e é um exemplo de revitalização urbana, com obras de infraestrutura importantes já entregues e intensa atividade empresarial, cultural e artística”, ressalta Daniel Cherman, presidente da Tishman Speyer no Brasil.

A Tishman tem outros terrenos para empreender na região e não vai parar nos dois prédios espetaculares. A aposta da multinacional, por si só, é sinal seguro de que o futuro atracou no Porto Maravilha. A empresa está presente em 30 países, com um cartão de visitas que inclui a compra e reforma dos lendários Chrysler Building e Rockefeller Center, em Nova York.

Porto Atlântico, da Odebrecht: complexo multiuso

A Odebrecht também investiu pesado para mudar o skyline da área. A empresa assina o Porto Atlântico – primeiro grande complexo multiuso da Zona Portuária. Lá estão um edifício de 14 andares com amplas lajes corporativas, podendo chegar a 2.024 metros quadrados cada. No conjunto, há ainda outro prédio, com 330 salas comerciais, além de dois hotéis, sendo que um, o Novotel, está funcionando.

Completa o conjunto Porto Atlântico um mall com 50 lojas, preparadas para o crescimento do Santo Cristo, bairro que vem mudando de perfil. Outro destaque da Odebrecht é o edifício Novocais do Porto, com 18 andares, sendo 11 comerciais. Já se instalaram por lá Enseada Estaleiro Naval, Restaurante Salsalito, Salão e Bar Quatro, ETC Tecnologia, além de empresas da holding Odebrecht.

“Nos últimos anos, o Porto Maravilha mostrou para cariocas e turistas como foi importante recuperar uma região histórica e reconectá-la com a cidade. Acreditamos que o melhor ainda está por vir”, afirma Armando Iazzetti, diretor de investimentos da Odebrecht, sublinhando que a Zona Portuária se beneficia de sua localização, próxima aos dois aeroportos da cidade, às barcas e aos principais eixos logísticos do Rio, além de ser bem servida por VLT, metrô e trens. “Com as perspectivas de melhora na economia, o Porto Maravilha oferece o ambiente propício para ancorar um novo momento para o Rio, unindo as empresas que estão se transferindo para a região com as atrações culturais e turísticas”, conclui.

Um outro ‘titã’ do Porto Maravilha é o edifício Vista Guanabara, realização da Autonomy Investimentos e GTIS Partners, onde fica a sede da Granado. A assessoria de imprensa do empreendimento foi procurada pelo DIÁRIO DO PORTO, mas não respondeu.

Conheça mais detalhes dos gigantes do Porto Maravilha:

Aqwa

Está entre as Avenidas Rodrigues Alves e Oscar Niemeyer (Binário), em frente à estação Cidade do Samba do VLT, a 400 metros do AquaRio, a 1,5 quilômetro da Rodoviária Novo Rio e a 1,8 da Praça Mauá. A vista é de 360 graus, para cartões-postais como a Ponte Rio-Niterói, Pão de Açúcar e Corcovado.

Tem 22 andares com lajes corporativas de até 3.800 metros quadrados.

 

Porto Atlântico

Fica entre três grandes vias com muitas linhas de ônibus: Avenida Cidade de Lima, Via Binário do Porto e Avenida Professor Pereira Reis, na reta para o Túnel Santa Bárbara. A 1 quilômetro da Rodoviária Novo Rio e a poucos metros das paradas do VLT Cordeiro da Graça, Pereira Reis e Santo Cristo. 

Torre corporativa de 14 andares, com lajes que chegam a 2.024 mil metros quadrados.

Prédio comercial com 330 salas de cerca de 30 metros quadrados.

Mall com 50 lojas.

NovoCais do Porto

Situado na Avenida Cidade de Lima, com grande fluxo de ônibus e o charmoso Passeio Público Ernesto Nazareth, a 150 m da Avenida Professor Pereira Reis (na reta para o Túnel Santa Bárbara) e a 650 m  Rodoviária Novo Rio.

18 andares, sendo 11 comerciais, com lajes de 1.200 metros quadrados.

 

Vista Guabanara

Na esquina da Rua Barão de Tefé com Avenida Venezuela. Acesso fácil ao VLT, com conexão para Aeroporto Santos Dumont, barcas, BRT e trem. Vista para a Baía de Guanabara e o Museu do Amanhã

17 andares com lajes corporativas de 1.800 metros quadrados.


/