Orla carioca ganha exposição com imagens do Rio Antigo | Diário do Porto


Exposição

Orla carioca ganha exposição com imagens do Rio Antigo

Fotos na orla mostram a cidade até 1930. As obras podem ser vistas nos postos de salvamento das praias e são homenagem os 456 anos do Rio

1 de março de 2021

Cada foto na orla traz informações sobre a época em que foi feita e seu autor (Foto: Prefeitura do Rio / Divulgação)

Compartilhe essa notícia:


Em comemoração aos 456 anos de fundação da cidade, a Prefeitura do Rio, por meio da Riotur, realiza uma mostra de fotos sobre o passado carioca, com imagens expostas em postos de salvamento, na orla.

A ação tem o apoio da Orla Rio, concessionária que administra 309 quiosques das praias. A curadoria das imagens foi feita pelo Instituto Moreira Salles.  O acervo conta com fotografias de 1870 até 1930, feitas por grandes fotógrafos, como Marc Ferrez e Augusto Malta, entre outros.

São 48 fotografias do Rio Antigo, em 24 postos, do Leme ao Recreio. Os registros estão distribuídos da seguinte forma: 5 em Copacabana; 6 no Arpoador, Ipanema e Leblon; 1 em São Conrado; 8 na Barra da Tijuca e 4 no Recreio dos Bandeirantes.

“A praia, além de ser um patrimônio dos cariocas e também de todos os visitantes que por ela passam, é um lugar para viver experiências, contar histórias e construir lembranças”, diz o presidente da Orla Rio, João Marcello Barreto.

Cada foto terá um QR Code, contendo as informações e curiosidades do seu registro. Confira algumas:

 

Orla _ Igreja Nossa Senhora de Copacabana
No posto 5, em Copacabana, está a Igreja Nossa Senhora de Copacabana, em 1865  (Fotos: Instituto Moreira Salles)

 

Orla Rio
A imagem da Pedra do Forte de Copacabana (atual Posto 6) com o Morro Dois Irmãos ao fundo (Foto: Marc Ferrez/ Instituto Moreira Salles)

 

Orla - Avenida Atlântica.1920
No posto 4, está a fotografia da Avenida Atlântica. Rio de Janeiro,1920, (Foto: Augusto Malta/ Acervo Instituto Moreira Salles)

LEIA TAMBÉM

Rio, aos 456 anos, é cidade rica em busca de soluções

Conselho de Favelas tem consulta pública até 9/3

Quem mandou gostar de ler, Olga de Mello?


/