Opereta infantojuvenil estreia no CCBB RJ | Diário do Porto


Música

Opereta infantojuvenil estreia no CCBB RJ

Dirigida por Daniel Herz e com direção musical de Wladimir Pinheiro, “Iolanta – A princesa de vidro” fica em cartaz até 13 de março no CCBB RJ

22 de janeiro de 2022

Elenco e músicos da opereta "Iolanta - A princesa de vidro", espetáculo infantojuvenil inspirado em obra do compositor russo Tchaikovsky (Caique Cunha/Studio Rico)

Compartilhe essa notícia:


Inspirado na obra russa “Yolanta”, de Pyotr Ilyich Tchaikovsky, a opereta infantojuvenil “Iolanta – A princesa de vidro” apresenta o mundo sensorial de Iolanta, uma princesa cega que cresce sem saber que não enxerga. Com direção de Daniel Herz e direção musical de Wladimir Pinheiro, a peça estreia hoje no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB RJ) do Rio de Janeiro, onde ficará em cartaz no Teatro II até 13 de março, com sessões aos sábados e domingos, às 16h. O espetáculo tem patrocínio da Eletrobras Furnas e do Centro Cultural Banco do Brasil. O projeto é realizado pela Lei de Incentivo à Cultura.

Na ópera original, a história se passa no século XV, nas montanhas do sul da França. Nesta adaptação, a peça ganha contornos brasileiros, sendo ambientada no período colonial na região da Serra do Órgãos, no Rio de Janeiro. Os reinos de Borgonhópolis e Provenzópolis foram inspirados nas cidades de Petrópolis e de Teresópolis, respectivamente. O Parnaso é a riquíssima e fértil terra situada entre os dois reinos, disputada pelas famílias reais D’Aquém e D’Além – de onde vêm, respectivamente, os jovens Iolanta e Florian. Em meio às desventuras desta discórdia, os dois acabam se apaixonando.

Com direção musical de Wladimir Pinheiro (música e letras originais, adaptação musical), o espetáculo explora as mais consagradas obras do compositor russo: os balés “A bela adormecida”, “O quebra-nozes” e “O lago dos cisnes”, além de temas das sinfonias nº 5 e nº 6 e de concertos.

“Fizemos uma grande revista da obra Tchaikovsky. São temas conhecidos, já abordados no cinema e em desenhos animados. As pessoas vão reconhecê-los e se surpreender pela forma como foram usados no enredo”, diz Wladimir. Na transposição da história para o Brasil, a modinha imperial foi escolhida como tema musical.

O cenário criado por Glauco Bernardi foi inspirado nas arquiteturas francesa e italiana do século XIX, e no artesanato da cultura popular russa do mesmo período. Um grande realejo, com seus muitos compartimentos e seus bonecos mecânicos, representam os personagens que vão ganhando vida ao se transformarem nos atores.


LEIA TAMBÉM:

Grupo da licitação do S.Dumont tem novos integrantes

Carnaval da Sapucaí será em abril

Xilogravuras de J.Borges em exposição no MAR


FICHA TÉCNICA

Libreto: Vanessa Dantas, Ana Paula Secco e Wladimir Pinheiro

Texto original a partir da ópera russa “Yolanta”, de Tchaikovsky: Vanessa Dantas e Ana Paula Secco

Música e letras originais, adaptação musical: Wladimir Pinheiro

Direção: Daniel Herz

Direção musical e arranjos: Wladimir Pinheiro

Direção de movimento: Daniel Herz e Esther Weitzman

Elenco: Caio Passos, Chiara Santoro, Kiko do Valle, Leandro Castilho, Mariah Viamonte, Marino Rocha, Saulo Vignoli, Sofia Viamonte e Tiago Herz

Serviço  CCBB RJ

“Iolanta – A princesa de vidro”

De 22 de janeiro a 13 de março de 2022

Sábados e domingos, às 16h

Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB RJ) – Teatro II

Rua Primeiro de Março, 66 – Centro – RJ

Informações: (21) 3808-2020

Ingressos: R$30,00 (inteira) e R$ 15,00 (meia)

Ingressos na bilheteria: de quarta a segunda, das 9h às 20h

Ingressos pelo site: eventim.com.br

Classificação livre

Duração: 80 min.

Iolanta no Instagram: @marcatto_producoes

 


/