Oito em cada dez empresários confiantes na economia | Diário do Porto


Economia

Oito em cada dez empresários confiantes na economia

Cerca de 80% dos empresários ouvidos pela Fecomércio RJ acredita que a situação de seus negócios melhore ou melhore muito no próximo trimestre

18 de novembro de 2021

Oito em cada dez empresários acreditam na melhora da economia no Rio no próximo trimestre (Fernando Frazão/Agência Brasil)

Compartilhe essa notícia:


A confiança dos empresários do comércio de bens, serviços e turismo do estado do Rio em relação a melhora em seus negócios no próximo trimestre apresentou leve redução em novembro, após alta registrada no mês anterior. É o que revela a nova pesquisa da Fecomércio RJcom comerciantes do setor, realizada entre os dias 1º e 04/11, com a participação de 280 empresários. Apesar da pequena queda, o levantamento manteve a sinalização de otimismo por parte do empresariado do estado do Rio. A última forte retração ocorreu em setembro e interrompeu a sequência de quatro altas consecutivas, iniciada em maio de 2021.

Com a liberação de boa parte das atividades, mesmo com algumas restrições, somado ao crescente aumento no número de fluminenses vacinados com a primeira, segunda dose ou dose única, além da dose de reforço dos idosos, a expectativa sobre a retomada econômica se consolida e volta a animar os empresários.

Em relação às expectativas dos empresários para os últimos meses desse ano e o primeiro do próximo, 80% afirmam que esperam que a situação de seus negócios melhore ou melhore muito, marcando alta de 4,6 pontos percentuais em relação a novembro de 2020. Neste novo levantamento, apenas 14,3% dos entrevistados afirmam que a situação deve continuar igual. Outros 5,7% creem numa piora ou piora acentuada na situação de suas empresas.

Para quase 30% dos empresários negócios melhoraram no último trimestre

A pesquisa aponta, ainda, que para 28,2% dos entrevistados a situação de seus negócios melhorou ou melhorou muito nos últimos três meses, o segundo melhor percentual dos últimos 12 meses. Esse resultado impulsionou o índice de negócios na situação presente, que atingiu o valor recorde de 94,8 pontos.

Em relação ao mesmo mês do ano anterior, a variação foi de 15,8 pontos, com destaque para o crescimento dos empresários cuja situação do negócio alcançou a estabilidade. Ainda assim, para 32,1% dos empresários, houve piora ou muita piora na situação atual do negócio. Outros 39,6% acreditam que a situação do seu empreendimento permaneceu igual.

Quando questionados sobre os principais fatores que atualmente limitam o seu negócio 50,7% dos empresários apontam a insuficiência de demanda, e outros 37,7% indicaram as restrições financeiras. Além disso, para 13,1% a falta de espaço e/ou equipamentos é um dos principais impeditivos e por fim, a deficiência de mão de obra é apontada por 12,3% dos entrevistados.


LEIA TAMBÉM:

Rio tem 14 cidades prontas para internet 5G

Fórum on-line debate soluções para cidades do Rio

O lento reaquecimento do mercado imobiliário do Rio