O que Witzel e Paes pensam sobre o futuro do Porto | Diário do Porto


Geral

O que Witzel e Paes pensam sobre o futuro do Porto

Wilson Witzel e Eduardo Paes apresentam propostas para o desenvolvimento da região portuária. Candidatos ao governo do Rio responderam à mesma pergunta do DIÁRIO DO PORTO

22 de outubro de 2018

Wilson Witzel e Eduardo Paes

Compartilhe essa notícia:


O DIÁRIO DO PORTO procurou os dois candidatos ao governo do Rio, Wilson Witzel e Eduardo Paes, para saber o que pensam e o que pretendem fazer para desenvolver a região do Porto Maravilha, para aumentar a segurança e para limpar a Baía de Guanabara. Witzel e Paes receberam as mesmas perguntas e cumpriram o limite de espaço para seus argumentos. Hoje publicamos as respostas do primeiro tema, desenvolvimento econômico. A pergunta do DIÁRIO DO PORTO foi a seguinte:

“Empreendedores que investiram na região portuária por acreditar no projeto do Porto Maravilha passam por um momento difícil, com uma taxa recorde de vacância de imóveis. O que o governo do estado pode fazer para reverter a perspectiva pessimista e fomentar a ocupação da área por novos moradores e novos negócios?”

Eduardo Paes ressaltou a importância das obras que fez quando prefeito do Rio. Ele afirmou que a superação da crise econômica, que hoje ameaça governos e empresas, fará com que a região portuária alavanque a atração de negócios privados. As grandes obras de infraestrutura feitas no Porto, segundo ele, aceleram o processo.

Wilson Witzel defendeu o reforço policial para aumentar a segurança da região, com inteligência e investigação. Disse também que o governo estadual deve ajudar a prefeitura a atrair projetos habitacionais e criar escolas e UPA.

Confira as respostas:

Wilson Witzel

Wilson Witzel
Wilson Witzel é juiz e candidato pela primeira vez, pelo PSC (Foto: Divulgação)

“Primeiramente, temos que criar um ambiente que atraia o mercado para aquela região, e para o Rio como um todo, e isto perpassa em garantir a segurança, através de medidas que tomaremos como reforço policial e trabalho de investigação e de inteligência.

Vamos também ajudar a Prefeitura do Rio a mudar o foco da região, para atrairmos projetos habitacionais e, em conjunto, criar a infraestrutura de serviços públicos para fixar moradores na área, como escolas e UPA.

As reformas legislativas e administrativas para atração de investimentos também terão papel fundamental nesse processo e a contínua transferência de sedes de secretarias estaduais para a região não está descartada.”

Eduardo Paes

Eduardo Paes
Eduardo Paes, ex-prefeito do Rio por duas gestões, é candidato pelo DEM (Foto: Divulgação)

“A revitalização da zona portuária promoveu uma profunda transformação em uma área imensa e de grande importância do Rio. Todas as obras de infraestrutura planejadas foram executadas. Na Prefeitura, requalificamos uma área de 5 milhões de metros quadrados para que a região virasse um polo de negócios, cultura, habitação e lazer.

Isso incluiu a demolição do viaduto da Perimetral, a construção de três túneis, de 70 quilômetros de vias novas, 700 quilômetros de redes de água, esgoto, gás e drenagem. Construímos um extenso passeio público, a Orla Luiz Paulo Conde, e dois museus. Toda esta transformação já tornou a área um ponto turístico da cidade. O que era uma promessa de décadas se tornou realidade porque me empenhei para tirar o projeto de revitalização da Zona Portuária do papel.

Hoje o Rio, como todo o país, enfrenta uma grave crise econômica que atinge a todos, governos e empresas. Houve uma retração de negócios no Brasil, que impactou os empreendimentos privados no Porto. Mas toda a infraestrutura e melhorias a que nos dispusemos a fazer para a área foram realizadas.

A região merece toda a atenção dos governos municipal e estadual porque é uma área fundamental para o desenvolvimento da cidade e de todo o estado. Tenho a certeza de que com a retomada da economia brasileira e fluminense, a região portuária terá o seu processo de atração de negócios privados alavancados. Esse é um processo que naturalmente demoraria 10, 15 anos, mas foi acelerado por todos os investimentos em infraestrutura feitos em cerca de 5 anos.”

Amanhã, você vai conhecer as ideias dos candidatos para melhorar a segurança pública na região central da cidade, especialmente para os moradores das favelas, que mais sofrem com os tiroteios constantes.


/